Pesquisar neste blogue

A carregar...

quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

A ler...

Já ouviram falar sobre ele aqui mas queria deixar-vos com um pedacinho do livro, logo na primeira páginas mas é, acima de tudo, um pensamento que vos vai acompanhar na leitura e ao longo do vosso dia.

Se queres que aconteçam 
coisas diferentes 
deixa de fazer sempre 
o mesmo

E se, de um momento para o outro, decidimos fazer as coisas de modo diferente?
E se seguirmos o mesmo caminho todos os dias, um dia optarmos para virar à direita e não à esquerda?
Com uma decisão tão simples, começa uma grande aventura, um grande livro.

É um livro para todas as idades, disso não duvido.
Curiosos?

Entrevista a Catarina Betes

Para aguçar a vossa curiosidade sobre o livro "O Amor é Breve", temos o prazer de partilhar convosco algumas perguntas que tivemos oportunidade de fazer à autora.

Os contos de "O amor é breve" são uma dedicatória para todas as pessoas que têm sido importantes para si ao longo da sua vida?
- De um certo modo, sim. No entanto, muitos dos contos são imaginados, não se reportam a nenhuma situação específica. Têm por base as vivências comuns do ser humano, em diferentes momentos da vida.

Como se sente por ter imortalizado as suas palavras, os seus pensamentos e a sua escrita neste livro?  
- Sinto que materializei um sentimento que estava parcialmente adormecido. Escrever deixou de ser um sentimento, passou a ser algo palpável. As palavras deixaram de ser simples palavras, transformaram-se e adquiriram um significado novo e real.

Como julga que o público português aceita os autores portugueses? Como sente isso pessoalmente?
- Sinto que procuram cada vez mais identificar-se com o que lêem. Pessoalmente, sinto um feedback muito positivo.

Que conselhos dá a quem gosta de escrever, a quem "carrega no peito o peso das palavras" e necessita de as transpor para o exterior? Recomenda um livro de contos? Um pequeno romance?  
- "Quem carrega no peito o peso das palavras", tem, na minha opinião o dever interior, de as passar para o papel. A escrita não deve ser nunca entendida como um obrigação, mas como um modo de canalizar emoções, sentimentos, palavras que não cabem dentro de nós. Soltá-las faz parte do desenvolvimento e amadurecimento interior. Penso que cada autor se liga intimamente a um tipo de escrita. Não é propriamente uma decisão, optar por um livro de contos ou por um romance. Tem mais a ver com o tipo de mensagem que o autor, através daquele livro, quer passar para o público.

A escolha pela compilação de contos ao invés de, por exemplo um romance, é pela preferência pelo género ou teremos novidades em breve?
- De momento sinto maior apelo e motivação pela escrita de contos, no entanto, não ponho de parte escrever um romance, no futuro.


Esperamos ter oportunidades de ler as emoções e os pensamentos de Catarina Betes transferidos para o papel.
Um bem haja a todos os escritores portugueses e a quem, diariamente luta para passar as palavras da cabeça para o papel (ou para o computador).


ontem foi assim ... ÓSCAR e a senhora cor de rosa


Lançamento do livro ÓSCAR E A SENHORA COR DE ROSA




Teve lugar no Hospital da Luz o lançamento do livro de Eric-Emmanuel Schmitt, Óscar e a senhora cor de rosa, uma reedição a cargo da MARCADOR, contando com a presença, para a apresentação do livro, de Lídia Franco, tradutora e atriz que tem levado à cena o monólogo inspirado no mesmo e ainda Isabel Galriça Neto, da Unidade de Cuidados Paliativos do Hospital da Luz.
Marcaram presença também o editor João Gonçalves e Laurinda Alves, que pelo menos para mim dispensa apresentações, ou não tivesse eu durante tantos anos lido e seguido a Revista Pais&Filhos (já para não falar da XIS), entre outras tantas coisas que esta senhora fez, faz e espero que continue a fazer, a meu ver um contributo muito válido para as questões educativas e não só!

Não pense que com a pequena explanação sobre a Laurinda Alvez me afasto da questão central que é o livro ou a história que ele comporta, antes pelo contrário, já que a educação foi um tema prioritário nesta conversa de fim de tarde. Já que a educação deve e tem de ser um tema presente perante todos e quaisquer assuntos, uma vez que é a base!
Mas adiante.

A apresentação do livro tomou um rumo quase informal, havendo partilhas profundas ou não fosse o livro uma história sobre a doença e o estado terminal, os cuidados paliativos e obviamente a morte, esse tão certo e garantido patamar da vida.
Mas foi e é a vida o tema central neste livro, pelo menos a meu ver!
Óscar e a senhora cor de rosa ensinam-nos a alegria, a simplicidade e o poder do afecto, como a Lídia Franco tão bem mostrou na sua pequena interpretação.

Um livro para celebrar a vida, com palavras simples, mas emoções fortes!

Da apresentação trago muito, para além de um livro, trago ideias e ensinamentos, trago frases marcantes que por lá foram ditas, das quais destaco, parafraseando Isabel Galriça Neto quando disse que é importante pensar hoje como queremos morrer no amanhã, chamando a atenção para a importância da qualidade no fim da vida e a importância dos cuidados paliativos.

Sem dúvida um lançamento reivindicativo e um livro que é um manifesto, um apelo à vida!



Aguarda-me ainda as últimas páginas e aventuras já em idade avançada desta criança tão peculiar.

Aguardo ainda mais a reposição da peça num local perto de nós ;)


BOAS LEITURAS!!!

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Passatempo - O AMOR É BREVE!


O AMOR É BREVE!


Em parceria com a PAPIRO temos o prazer de oferecer AMOR!!!

O AMOR É BREVE! de Catarina Betes, foi destacado pela nossa ElsaR aqui no EFEITO DOS LIVROS!


Dedico este livro a todos aqueles que, como eu, sentem carregar no peito o peso das palavras"


Garantindo assim o devido destaque aos autores portugueses a PAPIRO EDITORA oferece um exemplar para passatempo sob o nosso Efeito!!!

PASSATEMPO!!!

Em jogo está um exemplar de O AMOR É BREVE! Celebrando assim o início da parceria com a PAPIRO.

2 formas de participar:

Se quiserem participar via facebook, façam GOSTO na nossa página e participem através do link!

Se não usam facebook, façam-no por aqui - sejam SEGUIDORES do blogue (Aderir a este site)  e coloquem nos comentários deste post, o vosso nome (só uma participação por pessoa) e uma sugestão:

- Qual a melhor prenda para o Dia dos Namorados?



Sorteamos o livro no random.org entre todas as participações (blogue e facebook)
Só aceitamos participações de residentes em Portugal.
O passatempo é válido até TERÇA, dia 5 de fevereiro de 2013.
O envio do livro está ao encargo da Papiro Editora. (não nos responsabilizamos por quaisquer extravio)

SEMPRE QUE POSSAM DIVULGUEM! Obrigada!
Obrigada também à Papiro


MARCADOR edita Noelia Amarillo

Fica comigo

ou
quédate a mi lado (que me encanta!)

Noelia Amarillo ... Nací en Madrid el 31 de octubre de 1972, una fría noche de invierno en que las brujas, fantasmas y demás seres extraños campaban a sus anchas por la ciudad profiriendo terribles y agónicos alaridos… o tal vez no, tal vez sólo eran mis berridos indignados al verme privada de mi refugio en el vientre materno.

Com uma apresentação de si mesma, digamos... curiosa, heis que descubro Noelia Amarillo a nova coqueluche da novela romântica espanhola.

A edição em Portugal arranca com FICA COMIGO ... Já com algum espírito de São Valentim a tomar conta da MARCADOR...


Aqui vos deixamos o booktrailer do LIVRO QUE ESTÁ A INCENDIAR CORAÇÕES EM TODO O MUNDO....


Alguém já leu Noelia Amarillo?
Dizem ser uma novela a puxar para o erótico... será!?

BOAS LEITURAS

Classificação de Romances Sensuais

Ontem estava a rever os livros deste género que tenho lido nos últimos anos e é curioso como não podemos enfiar tudo na mesma estante, por assim dizer, porque apresentam características muito diferentes em termos de conteúdo (mais ou menos....ordinário). Razão pela qual tenho tido algumas dificuldades em terminar a minha opinião a publicar sobre o último livro que li, "O fruto da paixão" de Noelle Mack.

Acho que, primeiro que tudo, temos de começar a definir bem o que são os romances sensuais e que tipos de escrita/cenas podemos encontrar nos diversos livros que se inserem neste género.
Recentemente tenho visto muitas opiniões indignadas de quem é apanhado desprevenido pelo conteúdo explicito ou linguagem "ordinária" dos livros considerados sensuais, quando na realidade deviam ser apelidados de porno com algum romance (ou história, se assim preferirem).

 
Vamos então passar a classificar, pelo menos aqui no Efeito, os livros por 3 intensidades:
Sensual, Erótico e "Ai meu deus, o que é isto?" (sendo esta última a maneira simpática de dizer Porno)

O Sensual é mais romance que sexo. Tem algumas passagens sensuais, que despertam interesse mas não são descritas em detalhe, deixando na cabeça do leitor a possibilidade de criar a imagem mental da cena, se assim o desejarem.

O Erótico tem romance mas tem erotismo em forma escrita, tem cenas intimas que despertam ou educam o leitor sobre sexo. Podemos dizer que é "50/50", metades iguais para as temáticas romance e sexo.

O "Ai meu deus, o que é isto? AKA Porno" centra-se pouco no romance e mais nas cenas intimas entre as personagens, sendo estas constantes e explicitas, tanto nos actos como nas palavras utilizadas para descrever a cena. Digamos que são os Romances de Bolinha Vermelha! 
Nota: estes romances podem incluir, além de linguagem e cenas explicitas, conteúdos relacionados como BDSM entre outras coisas que eu ainda não conheço.

Ou seja, vamos passar a classificar os Romances Sensuais com bolinha consoante a intensidade (amarelo para os sensuais, laranja para os eróticos e vermelho para os porno)
 
Acham que será boa ideia?
Deste modo, podemos deixar claro que tipo de livro é, para que ninguém seja surpreendido (muitas vezes, pela negativa).
 
Acham que devia fazer alguma alteração à descrição das 3 intensidades ou até incluir mais algum nível que eu desconheça até agora ? (ali o vermelho já inclui algumas coisas mais...chocantes)

Gente com gente dentro, de Beatriz Gil - Alfarroba

Há gente que fica na história e na vida da gente
Há gente que vive dentro da gente
E há gente com gente dentro!


As coisas vulgares que há na vida
Não deixam saudades
mas vive gente dentro da saudade...

São emoções que dão vida
à saudade que trago
porque vive ternura dentro da gente
e "gente com ternura dentro"

Há dias que marcam a alma
e a "gente com sangue dentro"
e aquele em que tu me deixaste
são dias com "insanidade dentro"

As ruas que a cidade tinha
Já eu percorrera
e eu era "gente com revolta dentro"

que o fogo do amor sob chuva
há instantes morrera
e eu era "gente com revolta dentro"

A chuva ouviu e calou
meu segredo à cidade
...
"Às vezes perdemos tudo."
e "há um mundo fora deste mundo"
Trazendo a saudade
arruinando a ruína que é o ser humano.
...não deixando saudades.


Viver todos os dias cansa (Pedro Paixão) ainda para mais com tanta gente dentro da gente.
E hoje ... até as árvores andavam aflitas!

*
Um comentário às crónicas de Beatriz Gil com aquela que foi a primeira recordação que o livro me trouxe - a voz e a melodia "Chuva" pela fadista Mariza e o remate com a frase que melhor marca o dia de hoje.

O prazer de contactar com a escrita desta autora portuguesa foi gentilmente cedido pela Alfarroba Editora.
Em breve, contaremos também com uma entrevista cedida pela autora e um passatempo para que todos possam sentir "GENTE COM GENTE DENTRO".

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Passatempo quem quer?


Aqui no blogue e no facebook ...
Novidades em breve!

Que tal apontarmos para os 1500 fãs e os 500 seguidores!?!?!?
Faça GOSTO na nossa página e divulgue no seu mural.

Vamos atingir essa meta e FESTEJAR COM PASSATEMPOS!?!? 
Faça-se seguidor em "ADERIR A ESTE SITE", ajude-nos a ter maior visibilidade.



Um injecção de positivismo, auto-ajuda e aprendizagem

Comecei a ler...


Trata a vida por Tu (TVTU) é para quem não quer esperar mais pela realização dos seus sonhos e objectivos. Desde a vida pessoal e familiar, ao amor, à saúde, até à carreira e descobrir como ganhar a vida com o propósito de vida.

Seja o Autor da Sua Vida é descobrir como pode mudar a sua vida em seis simples etapas.
«Quando o sonho se tornar realidade, não será por magia, mas sim pela programação consciente ou inconsciente do seu cérebro. Percorra as seis etapas de que lhe falo para ver o fim do seu túnel e o sol surgir através das nuvens.»






E você já leu? 
Já frequentou algum curso desta temática?
O que aprender em cursos ou livros de desenvolvimento pessoal, coaching ou programação neurolinguística (PNL)? O desenvolvimento pessoal, a psicologia pessoal e a auto-ajuda é importante?

A Balada de Johnny Sosa... é tão bom ganhar passatempos...


A Balada de Johnny Sosa
Mario Delgado Aparaín


É de aguçar a curiosidade...

"(...) Até que um dia, estava eu de viagem num comboio de Frankfurt para Hamburgo, se sentou à minha frente um casal de desconhecidos. Mal se instalaram, pegaram num livro que começaram a ler a quatro
olhos. Liam-no com aquele tipo de avidez e prazer que provoca inveja, que supera qualquer pudor e nos impele a esticar o pescoço para ver se conseguimos descortinar o título do livro, pelo menos. Isto no caso de os leitores que tivermos diante de nós não serem como os que eu tinha: tão cuidadosos que forram os livros. Via-os fruir da leitura enquanto me esforçava por me concentrar numa pavorosa biografia de Heidegger que alguém me ofereceu não sei se
para alimentar a minha exangue cultura geral, se por vingança.
Liam, ficavam sérios, riam. De repente, alguém anunciou o bar ambulante e ouvi-os falar um com o outro no doce espanhol dos uruguaios acerca do que deveriam pedir.
A mulher queria café e o homem assentiu.
— Os senhores são uruguaios? — perguntei.
Apresentámo-nos. O casal de uruguaios atravessava a Alemanha rumo a Estocolmo. Após trocarmos algumas frases, descobrimos que tínhamos amigos comuns na Suécia,
e então esquecemos o café e pedimos uma garrafa de vinho.
— Nunca pensei que fosses latino-americano. Tens uma cara tão séria — disse a mulher.
— Pois é. Estavas a olhar para nós com cara de gastroenterite. Como um alemão — precisou o homem.
Então, expliquei-lhes que o que eu tinha era uma curiosidade imensa em relação ao que estavam a ler com tanto interesse. Foi assim que me veio parar às mãos, pela primeira vez, A Balada de Johnny Sosa.»
 
Do prefácio de Luis Sepúlveda



A Balada de Johnny Sosa, de Mario Delgado Aparaín pela QUETZAL


Durante a ditadura uruguaia, o negro Johnny Sosa, um humilde cantor de blues da cidade de Mosquitos, revela um ato de coragem inimaginável para os que julgam conhecê-lo  – e  que acabará por converter-se num belíssimo canto à dignidade humana.
Mario Delgado Aparaín oferece-nos, numa época de desconcerto, algo mais do que um romance ameno e aprazível: põe-nos em contacto com a condição do homem, complexa e imprevisível.



«A Balada de Johnny Sosa enquadra-se, com toda a justiça, na série 
de romances curtos magistrais produzidos pela narrativa hispanoamericana contemporânea. Este relato pode converter-se num 
clássico.» El País

«Quero assinalar, com a toda a euforia possível, que esta formidável 
parábola da opressão e da liberdade é a primeira história escrita por 
um latino-americano na qual os bons dão uma abada aos maus.» 
Luis Sepúlveda

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Resultado Passatempo - Dark Market

Chegou ao fim mais um passatempo, desta vez em parceria com a Civilização Editora

Das 147 participações (28 das quais efectuadas no blog) o vencedor é:

 Nº 109 - Vera Jacques
(participou no facebook) 

Agradecemos o envio da morada para email efeitodoslivros@gmail.com.
Recordamos que o envio do prémio será efectuado pela Editora.

Bertand Editora | Finalmente em Portugal, «Em Parte Incerta», de Gillian Flynn

Em Parte Incerta, de Gillian Flynn!!!



1º lugar do top do New York Times

O livro mais comentado no site Goodreads (com 22.383 reviews)

A possibilidade da adaptação cinematográfica pela mão de David Fincher...

O fenómeno literário de 2012, chega no próximo dia 8 de fevereiro às livrarias 
pela mão da BERTRAND EDITORA!


Livro do ano de 2012 para:
Publishers Weekly
Amazon
Barnes&Nobel
Entertainment Weekly
O, The Oprah Magazine
Kirkus




Em Parte Incerta, de Gillian Flynn!!!


Com uma escrita incisiva e a sua habitual perspicácia 
psicológica, Gillian Flynn dá vida a um  thriller rápido e muito 
negro que confirma o seu estatuto de uma das melhores 
escritoras do género.

O casamento pode dar cabo de uma pessoa…
Acha mesmo que conhece a pessoa que dorme ao seu lado?


Críticas da imprensa internacional:


«O retrato de um casamento tão aterrador e hilariante que o vai fazer pensar em quem é de facto a pessoa no  outro lado da sua cama.» 

Time

«Que delícia, este romance.» 
New York Daily News

«Uma leitura compulsiva.» 
Columbus Dispatch

«Não consegui dormir de noite depois de o ler.» 
Pittsburgh Post-Gazette

«Um livro raro: arrepia e delicia-nos ao mesmo tempo que nos mostra um espelho de como vivemos.»
San Francisco Chronicle


Em Parte Incerta não é só um  thriller é também um retrato da vida privada e comum nos Estados Unidos hoje, o quadro de uma época: desemprego, casas hipotecadas, a dificuldade em manter um casamento nos dias que correm, a relação entre irmãos, pais e filhos, noras e genros e sogros. 


«Seja quem for o Leitor, esta história vai ficar consigo, 
como impressões digitais numa arma.» 
Cleveland Plain Dealer



"O Amor é breve" de Catarina Betes

É sempre bom ler originalmente em português e apostar nos autores nacionais. 
Desta vez a aposta é em Catarina Betes, publicada pela Papiro.
Sinopse:
O Amor é breve é um livro que retrata diferentes histórias de amor. Em cada história, a autora revela desejos, medos, inquietações da alma humana que conduzem, inequivocamente, à análise e reflexão do poder que o amor exerce em cada um de nós. O poder de perdoar, de recomeçar, de mudar o sentido das nossas vidas para sempre. O amor nas suas diferentes formas, na certeza de que só na sua aceitação e reconhecimento, podemos viver verdadeiramente. 

A minha opinião:
O livro de Catarina Betes é um hino aos amores que nos acompanham ao longo da vida. Não só os românticos mas os que recebemos quando nascemos ou os que se vão criando e perdendo com o passar dos anos.
Cada um destes contos, oferece ao leitor a oportunidade de encontrar um ponto de referência entre o que lê e a sua própria história.
Porque nenhuma história tocou duas pessoas da mesma maneira.


A Autora diz algo que me agrada muito.
“Dedico este livro a todos aqueles que, como eu, sentem carregar no peito o peso das palavras"
Quem gosta de escrever sente essa necessidade, de "para deitar cá para fora" o que vai na alma.
Eu mesma gosto de escrever, mas por vezes a inspiração vem quando eu não tenho oportunidade de me dedicar a ela.

Veremos que conselhos a autora me pode dar.
Iremos ter a oportunidade de a entrevistar brevemente.

Até lá, boas leituras!

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Estou a ler...

o primeiro livro da colecção Romances Sensuais da Quinta Essência. 
Neste momento, e até sair alguma novidade, TENHO A COLECÇÃO COMPLETA. :)


A sinopse não me disse nada de especial mas o livro, este sim, diz-me muito.
Muito interessante, sim senhora dona Noelle Mack!
Estou quase a acabar.

Quem é que já o leu?


Amor Carnal, de Pedro Pinto - Alfarroba


com uma linguagem: a nossa, a vossa (a dele)

simples...
estranha...
cativante...
o autor leva-me (nos)...
a passear pelos seus (meus) (nossos)

devaneios carnais...
anseios sexuais...

de uma mente: perturbada? A tua, a minha? todas!
de uma mente comum
qual? a nossa, a minha?
não a do autor!?
sim a do autor!!!

pequenas passagens pelo desejo...
de carne...
de sexo..
de amor...
de loucura...
e de amor, novamente.

pequenas vivências...
do dia a dia... rotineiro: chato!
da caça... desafiante: louca!
da conquista... ou da traição
prazer?
amor?
ou amor com prazer!?

o vício... quem o sexo? não: o amor.
ou o amor ao sexo!? 
ESCOLHE!
alimenta-te
...
mais sexo...
mais carne
mais tesão
alimenta-te

VÁ ARFANDO
não se deixe ir abaixo
as coisas devem ser bem feitas
com afinco,
sem medo
LEIA ESTA OBRA COM TESÃO!
... com um obsceno tesão de cérebro.


Pisque o olho ao risco
ARRISQUE
Sugue a sedução,
e leia este livro!

*

Uma breve crítica conjunta a AMOR CARNAL, de Pedro Pinto.
Por Efeitocris e Caracol Literário...
porque existem coisas que sabem melhor em conjunto!

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

"A Livraria" de Penelope Fitzgerald


Inglaterra, 1959.
Florence Green vive na pequena vila costeira de Hardborough, longe de tudo, e que se caracteriza precisamente por aquilo que não tem. Florence decide então, contra tudo e todos, abrir a primeira e única livraria da terra.
Florence compra um edifício abandonada há anos, gasto pela humidade e com o seu próprio fantasma. Como se não bastasse o mau estado da casa, ela terá de enfrentar as pessoas da vila que, de um modo cortês, mas inabalável, lhe demonstram a sua insatisfação com a existência da primeira livraria local. Só a sua ajudante, uma menina de dez anos, não deseja sabotar o seu negócio.
Quando alguém sugere que coloque à venda a primeira edição de Lolita de Nabokov, a vila sofre um «terramoto» subtil, mas devastador. E finalmente, Florence começa a suspeitar da verdade: uma terra sem uma livraria é, muito possivelmente, uma terra que não merece qualquer livraria.
A Livraria é uma obra-prima acerca do mundo dos livros, dos sonhos e das vicissitudes da vida, sob a forma de uma história envolvente e original.

«De todos os romancistas da língua inglesa do século XX, Penelope Fitzgerald é indiscutivelmente a maior… Consistente e convincente.»
Spectactor

«Uma narrativa maravilhosa e penetrante.»
Times Literary Supplement

«Um livro original que se lê com muito prazer.»
Financial Times

«Simultaneamente sábio e triste. Um livro vivamente recomendado.»
Library Journal


A minha opinião:
Este livro foi uma prenda de natal de uma amiga que sabe que amo livros e como a história fala deles, tínhamos receita para o sucesso.
Infelizmente, "A Livraria" não foi o um livro que me enchesse as medidas. A leitura é agradável mas parece que falta qualquer coisa. Quando li a sinopse, confesso que me veio à cabeça o Chocolate de Joanne Harris (livro que nunca li, desculpem-me o lado amante de cinema, mas apenas vi o filme porque afinal de contas tem o Johnny Depp e na altura pareceu-me razão suficiente). 
Segundo o que já li e ouvi falar, nem de longe se pode fazer comparação das duas histórias. A razão que me levou a pensar no livro de Joanne Harris, é a ideia de uma mulher independente que decide ir contra tudo e todos para abrir um negócio fora do vulgar para uma vila pequena.
Mas é exactamente nisso que eu acho que o livro falha, "no contra tudo e todos" e no que os "todos" estão dispostos a fazer para sabotar o plano de Florence de abrir a sua livraria. A sua grande oponente, Violet Gamart, dona e senhora na pequena vila, consegue maquinar o seu plano contra a livraria de Florence e levá-lo a cabo muito subtilmente ao longo da história, sem grandes momentos marcantes.
Confesso que a melhor coisa do livro é, sem dúvida, a personagem de Christine Gipping, a ajudante de Florence na livraria. Com apenas 10 anos tem mais sangue na guelra que a personagem principal e acaba por ser a única que faz frente a alguém.

Ao ler este livro, sinto que podia ter sido mais elaborado, maior, com mais enredo.

Talvez não seja bem a história em si a parte mais importante de "A Livraria" mas a mensagem subliminar de quem nem sempre conseguimos realizar os nossos sonhos ou mesmo quando o fazemos, estes por vezes estes não duram tanto tempo quanto desejávamos.

Ainda bem que cada pessoa que lê um livro, o interpreta de maneiras muito diferentes e confesso que já li muito boas críticas sobre o mesmo.
No entanto, já passeio os olhos por outros livros de Penelope Fitztgerald e confesso que fiquei curiosa.

PASSATEMPOS... não se esqueçam!!!


3 LINKS
3 PASSATEMPOS
3 LIVROS
3 TEMÁTICAS

a participar até amanhã em Portugueses pelo Mundo e Pela Europa
e até domingo em Dark Market
... que para a semana mais as novidades serão outras! ;)

CLIQUE NAS IMAGENS E PARTICIPE!!! 







 BOA SORTE!!!

A Porta das 3 fechaduras


A Porta das Três Fechaduras é considerado 

O Mundo de Sofia da física quântica





Sinopse

Niko Mir, um rapaz solitário de catorze anos, não imagina a aventura que está prestes a viver. Quando uma manhã decide não seguir o mesmo caminho que percorre todos os dias, vê-se de repente mergulhado no universo quântico. Dentro deste mundo insólito ocorrem coisas surpreendentes, desde uma guerra entre a matéria e a antimatéria, até às aparições do gato de Schrödinger, passando por uma relojoaria onde se põe à prova a relatividade do tempo. Niko tem a missão de devolver o equilíbrio, agora em perigo, entre o seu mundo e o universo quântico que acaba de descobrir.







«Neste romance, Sonia mistura, pela primeira vez, fantasia e física quântica, tornando a ciência acessível e apelativa para todos os leitores.» | Muhammad Yunus (Prémio Nobel da Paz)

«A Porta das Três Fechaduras é uma aventura mágica para grandes e pequenos. Lê-a e descobre os mistérios do universo!» | Ken Blanchard (coautor de O Gestor Um Minuto®)

Leia aqui um excerto.

Fique atento! Para a próxima semana haverá passatempo!
BOAS LEITURAS a descobrir o Universo

Uma parceria


PORTUGUESES PELO MUNDO

As melhores dicas para viajar, viver e trabalhar fora de Portugal.

Apesar de amar viver e viajar em e por Portugal, adoro viajar para fora do nosso país, no entanto adoraria vir um dia a trabalhar ou só a viver por esse Mundo afora, porque o que me encanta é mesmo o Mundo e tudo o que de rico absorvemos dele. Mais do que um país, uma cidade... uma cultura...

Mas como o Mundo é muito grande, não que as ideias não o acompanhem, mas a parte material é que não... fica aqui o meu comentário a este livro como um reavivar de memórias de alguns locais por onde já passei e agora ao rever as dicas e comentários dos PORTUGUESES PELO MUNDO viajo outra vez!

BARCELONA


Dicas:
- Bairro Industrial Poble Nou
- Plano Cerdá para comparar com a encruzilhada de ruas da parte velha
- passeio pelas Ramblas
- Barri Gótic
- Parc ciutadella e Barceloneta - dos locais favoritos
- experimentar com com tomate ;) ou as torradas com doce e manteiga ;)
- subida a Montjüic - o funicular é o que vale mesmo a pena!
- Park Güell e claro... as casas... depende é das filas... o mesmo se passa para a Sagrada Família 


BRATISLAVA


Estava muito curiosa para ver um Portugueses pelo Mundo em Bratislava. Uma cidade cheia de contrastes onde ficou muito para ver, mas que também deixa muito a desejar. Quem sabe há um próximo por lá!

BUDAPESTE


Como não está presente no livro, deixo-vos o vídeo


Uma excelente forma de ver os contraste de novo e velho ou vice versa, ou seja, Buda&Peste ;)
Uma cidade à qual quero voltar e experienciar agora com outros olhos.
Recomendo de lá os banhos tradicionais e as catacumbas!
Do que melhor me lembro!? Comer um prato de queijos e um belo vinho tinto em Buda, descer a Peste de funicular e fazer a ponte dos "leões" a pé, no meio da azáfama citadina em final de tarde, estar atrapalhada com o mapa e aparecer um italiano imigrado em Budapeste que nos quis ajudar em inglês e ainda disse umas palavras em português... ;) é isto que é viajar

LONDRES


Londres: 2008, eu, a Elsa e o Caracol 
O "mind the gap" por todo o lado, o frio, a chuva
Pior momento: BUS 2 andares em hora de ponte matinal
Melhor: Fantasma da Ópera ;) 
Londres = destino a voltar
;) vejo as dicas para a próxima quando for, mas eu só sei que tenho de encontrar aquele mercado de queijos!!! Ahhhhh

NOVA IORQUE


Vais para NY fazer o quê? Aquilo é uma confusão!
Vais a NY!? U.A.U. aquilo é maravilhoso ;)
Com uma diferença tão grande de opiniões, eu tinha de experimentar por mim. Foi sem expectativas, para me surpreender com o que acontecesse e aconteceu tanta coisa. NY é tanta coisa. NY é tão grande, é tão louca, é recheada de sensações. É luz, é caos, mas é igualmente uma tela inacabada, onde todos podemos meter a nossa impressão!
AMEI NY, quero muito voltar!

O "Portugueses pelo Mundo" destaca com Catarina Perestrelo o Top Of the Rock e eu digo, vá a este topo de dia e num outro vá de noite ao Empire... e aprecie, não há nada melhor que um bom panorama com tudo o que de luz esta cidade tem para oferecer.

Já Manuel Duarte destaca Times Square pela amálgama de pessoas... mas agora imagine Times Square na passagem de ano ;) É isso mesmo.
Já Rita Barros destaca a High Line, que não vinha no guia, mas uns amigos que apreciaram, recomendaram tanto, que nós fomos, e ainda bem! O Meatpacking District é absolutamente distinto, uma zona de eleição para residir, de certeza!

Catarina dos Santos fala de East Village, o local que nos deu abrigo e por onde mais ruas percorremos... EU quero voltar às panquecas de mirtílios do Velseka! ;)

Mas NY é tudo isto e mais alguma coisa. Vá, volte, mas volte lá também!!!

ISTAMBUL


Dicas:
- O passeio de barco no estreito do Bósforo, que tal um cacilheiro por cerca de 0.70€ com mais de 10 paragens entre o porto da Istambul asiática até ao alto de Ëyup!?
- O metro é de superfície e é recomendável como meio de transportes por exemplo do centro para os pontos principais para ir conhecer as Muralhas de Teodósio com mais de 7kms...
- Passear e sentir os cheiros no grande bazar e no bazar nas especiarias
- Mesquita Azul e Hagia Sofia, são lindas e recomendadas, mas visite todas quanto puder, mas não falhe a Mesquita dos Azulejos, nem a de Suleiman ou então as mesquitas menos cuidadas, mas muito mais acolhedoras do lado asiático...

... e eu poderia continuar a falar de Istambul, mas continuaria a não ser as dicas dos Portugueses pelo Mundo... e ah... não se esqueça aprove Baklava, chá turco, pão e bolo de chocolate com pistácio;)


Mas, não podia faltar aqui BERLIM, amada cidade, viagem e sensações!
E como o "Portugueses pelo Mundo" refere e eu sou totalmente de acordo
Berlim, é a Nova Iorque da Europa!?
e vocês, também acham!?

Berlim pelos meus olhos... Berlin, du bist so WUNDERBAR... e é bem verdade!!!

O que eu destaco em BERLIM!?

- para começar Panoramic Point em Postdamplatz
- depois uma geocache deliciosa na girafa em frente ao Legocenter
- e depois que tal um passeio pelas margem do Spree? ou uma caminhada pela longa história do Berlin Mauer!?
- Museus: desde o de História Natural ao da Comunicação, às Galerias de Arte ou então TACHELLES
- Um passeio mais alargado por Berlim é viver a cultura okupa berlinense e é sentir o cunho de manifesto das comunidades mais jovens.

Berlim seria para mim um destino de eleição para viver, trabalhar e claro estar de férias!
De tudo o que conheço, só ROMA me balançaria antes de escolher e partir à aventura!


Em Roma, para Roma ou de Roma ... o que é que eu posso comentar!?
Esta edição de "Portugueses pelo Mundo" não tem Roma, e ainda bem - passar o olhos por ela outra vez era capaz de me fazer gastar de dinheiro! ;)


Mas o bom de viajar é puder e ter aonde voltar e ser-se um cidadão do Mundo estando em Portugal!

*

PORTUGUESES PELO MUNDO foi-nos gentilmente cedido pela MARCADOR e está em passatempo, confira aqui e participe até amanhã 25/01/2013. BOA SORTE 

1ª aquisição de 2013

Ainda não tinha comprado livros este ano :) e já estamos quase no fim do mês. Parabéns a mim!
Pois, este não podia faltar na minha estante.
Adorei o filme e estou desejosa de começar a ler o livro.

(mais informações no site da Editorial Presença)

Quem já teve oportunidade de ler? Gostaram?

E quem é que já viu o filme?
Está nomeado para 8 Oscars, incluindo as principais categorias e garanto-vos que as prestações de Bradley Cooper, Jennifer Lawrence e Ropert De Niro são memoráveis.

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

UM MANIFESTO "PELA EUROPA", da Editorial Presença


Um Manifesto que marca PRESENÇA !!!


Ainda nem arrancámos com a leitura propriamente dita e já os autores nos referem que:

O ATAQUE É A MELHOR DEFESA... assim se entra na leitura de PELA EUROPA, de Daniel Cohn-Bendit e Guy Verhofstadt.


PELA EUROPA é um manifesto que antes de propor uma solução para a crise (qual delas?) pretende, a meu ver, alertar as nossas mentes para a verdadeira crise: seremos nós verdadeiros europeus? Saberemos nós o que, como europeus, a Europa precisa!? Nós, portugueses, ou italianos, gregos ou povo de qualquer outro Estado-nação saberemos e sentiremos a nossa identidade europeia?

Aliás, eu perguntaria se, nos tempos que correm, saberemos sequer ser patriotas!? E se soubermos, saberemos o nosso patamar dentro desta Europa dos 27? Percebemos e atingimos o efeito das nossas acções na restante comunidade? Ou captamos a essência daquilo que recebemos e damos de uma comunidade virada para os grandes!?

As ideias lançadas nas linhas curtas e concisas deste livro, tentam levar-nos, a nós cidadãos europeus, a uma profunda reflexão sobre a necessidade de reconvertermos as políticas e as posições sociais que podemos e devemos querer para esta Europa que deveria ser de todos!

Abriram-se as fronteiras, aniquilaram-se burocracias, aumentou-se a liberdade de fazermos da Europa um país só, onde todos e tudo circula livremente, mas aprisionamos e retraímos aquilo que mais liberdade precisa: a nossa mente, a nossa identidade e a nossa acção. Pelo menos, é assim que os autores pintam o cenário frontispício desta Europa, onde cada Estado-nação ajuda a cada vez mais demarcar as suas fronteiras, tentando por vezes desglobalizar o que de melhor se fez até agora.

A globalização é uma realidade! A inovação é uma realidade! Os achievements que a Europa como comunidade tem conseguido são uma realidade! Mas a paz, a confiança, o clima de tranquilidade e a estabilidade que a Europa oferece são uma mais valia desejada e procurada avidamente por inúmeros países, culturas, governos e cidadãos... apesar de recente, a nossa paz tem sido um bem, uma garantia aos Estados-nação... 
Estas e tantas outras coisas que temos por sermos europeus e às quais necessitamos de dar valor e defender. 

O manifesto alerta-nos para NÃO voltarmos atrás! Dizermos NÃO a políticas extremistas! Dizermos NÃO à desglobalização! Dizermos NÃO ao fim da moeda única! Mas, percebamos porquê!!! Sem perceber não faz sentido!

Os tempos do euroceticismo e do nacionalismo devem terminar!
Tenhamos atenção ao nacionalismo exacerbado, lembremo-nos em que é que isso resultou na primeira metade do século passado. 

É precisa uma verdadeira revolução!!!
Qual? 
É essa que os autores propõem e que saberão em poucas páginas, já que a ideia vem sendo fundamentada ao longo de todo o livro, buscando exemplos noticiados e que por vezes nos passam ao lado ... "... é só mais um notícia... já todos sabemos que estamos em crise...!!!" e não ligamos, mas deveríamos!

Lembre-se: "O nacionalismo alimenta-se de lendas e não da História"
Mas lembre-se também que desde a criação deste conceito que é a comunidade europeia, NÓS temos feito História, se bem que com muitas estórias pelo meio e detalhes enfabulados para ouvidos mais distraídos!

É essa distracção que os autores querem combater já que a maioria de nós é indiferente, talvez porque pensamos localmente ao invés de continentalmente!?

O frontispício europeu não são mais as políticas internas ou as fronteiras, mas sim as ideias e as instituições em prol de uma Europa unida, única e de todos! 

São estas as ideias que os autores defendem.
"Ousemos pensar europeu.!"
"A Europa deve livrar-se de uma vez por todas do umbiguismo institucional dos seus Estados-nações."

Após 70 páginas de Manifesto, Daniel Cohn-Bendit e Guy Verhofstadt respondem a Jean Quatremer, jornalista do Libération a fim de clarificar mais este "grito de alarme" que é a ideia de uma União Europeia Federal, uma luta pelo pós-nacionalismo, consciencializando todos para uma luta global por uma Europa unida e multicultural, multifaceta, organizada e ainda dona de uma soberania politica, social e económica.

Na entrevista clarificam-se ideias e alertam-se os cidadãos para questões relacionadas com a França, a Alemanha e as suas políticas nacionalistas, ou ainda para as desculpas sobre a Grécia e outros estados em maiores situações de crises, ou ainda para comparações entre dividas públicas da Europa, dos EUA e do Japão e a confiança nas respectivas economias...

Ou ainda... as políticas de Angela Merkel, a maior ruptura de 2007 para 2008, o papel das vendas e interesses económicos entre países, a recordação de detalhes importantes da 2ª grande guerra, a importância do BCE e do PE ou ainda a questão turca... já sem falar da imigração...

É quase impensável como este pequeno livro foque tantos assuntos, mas a verdade é essa mesma. 
A Europa é uma ideia complexa, mas viável. Ainda recente na sua história e percurso, mas muito importante. Conturbada e ainda desorganizada, mas de forma alguma um projecto a descuidar ou sequer abandonar.

É preciso acção!!! 
"... já não podemos continuar a tergiversar* sobre a Europa que desejaríamos, mas decidir antes sobre a Europa que se tornou necessária."

...

Sem dúvidas um livro que pode e deve ser lido por todos. Um livro que é uma verdadeira aprendizagem. Um livro para instigar mentes mais distraídas.
Um livro intelectualmente inquietante!!!

Boas Leituras

Não se esqueça que temos este livro em passatempo, confira aqui 

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

PASSATEMPO - DARK MARKET

Dark Market, a epopeia dos hackers!


Dark Market!
Os hackers são as nova Máfia!!!

Dark Market de Misha Glenny, foi destacado a 16 de Janeiro pela TSF como livro do dia e tal destaque não passou despercebido ao EFEITO DOS LIVROS!


Garantindo assim o devido destaque a CIVILIZAÇÃO EDITORA oferece um exemplar para passatempo sob o nosso Efeito!!!

Passatempo!!!


Em jogo está um exemplar de DARK MARKET!
Aproveitando a parceria com a CIVILIZAÇÃO e o destaque em Livro do dia pela TSF a 16/01/2013, temos então um passatempo para se habilitarem a este relato do submundo da pirataria informática...

2 formas de participar:

Se quiserem participar via facebook, façam GOSTO na nossa página e participem através do link!

Se não usam facebook, façam-no por aqui - sejam SEGUIDORES do blogue e coloquem nos comentários deste post, o vosso nome, e-mail de contacto e a resposta à pergunta:

- Em que dia "Dark Market" foi destacado "Livro do dia" na TSF?


Sorteamos o livro no random.org entre todos os participantes. 
Só aceitamos participações de residentes em Portugal.
Só aceitamos uma participação por pessoa.
O passatempo é válido até DOMINGO, 27-01-2013
O envio do livro está ao encargo da Civilização Editora.