quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Opinião :: "Em Parte Incerta"

Desde que li “Objectos Cortantes” que tenho uma vontade louca de ler este livro e “Lugares Escuros”. “Em Parte Incerta” já foi adquirido algures no Natal ou no início do ano mas estava a aguardar pacientemente pelas férias, até porque o filme só tem data de estreia a 3 de Outubro. Sim, sim, toda a gente me diz “como esperaste tanto tempo?!” e acho realmente que precisava de me preparar mentalmente para esta história.
Não estava enganada.

(Créditos Fotográficos - Neusa do Vale Photography)

Como já vi o trailer é inegável dizer que não li a história com os actores na minha cabeça, a reagir a cada cena, a surpreenderem-se a cada reviravolta que a mente retorcida de Gillian Flynn preparou para nós neste livro.
Toda a gente sabe o que se passou, quer pela leitura da sinopse ou por já ter colocado os olhos no trailer mas o que não sabemos e nos é apresentado ao longo do livro é um banho maria de relatos sobre o ponto de vista de Amy, a desaparecida, e Nick, o marido estranhamente imperturbado pelo evento. O que de certa maneira não esperamos acaba por acontecer e damos connosco numa viagem por uma casa assombrada daquelas capazes de assustar até o mais preparado dos visitantes. Sabemos que a cada nova esquina virá algo que nos vai deixar de boca aberta de espanto, tal é doentia a mente de cada uma das personagens. Na realidade, dei por mim a duvidar do tomei como certo quase até ao fim mas acima de tudo, assusta-me pensar que até certa parte me identifiquei com as personagens, nas suas entradas no diário antes de se conhecerem. Quero salvaguardar, estou bem de saúde mental! Pelo menos espero que sim…. Já Amy, Nick, Desi, o pai dele ou os dela, deixam muito a desejar.
Assusta-me pensar o quanto a faceta pública das pessoas pode ser tão distante do que elas realmente são, assusta-me pensar até onde as pessoas estão dispostas a ir para atingirem os seus objectivos ou para se livrar dos obstáculos que estão no seu caminho.
Acho que o que me assusta mesmo é a mente de Gillian Flynn!

“Em Parte Incerta” é um livro que nos faz duvidar daquilo que tomamos como certo logo de início, das suposições que fazemos das pessoas que conhecemos. Na realidade, este livro faz-me olhar para todas as pessoas que me são próximas com uma questão em mente: São todos realmente aquilo que transparecem para o exterior ou haverá uma parte arrepiante que guardam só para eles?
Se forem como eu, vão passar por uma miríade de sentimentos com este livro, coisas como compreensão, desprezo, repulsa e medo mas nem será necessariamente por esta ordem. “Em Parte Incerta” causa impacto mas há algo que me escapou. Há algo que não me faz ficar completamente rendida a esta história só que ainda não descobri o que é.

Agora fico pacientemente à espera do filme. Quero ver como a montagem do filme será fiel à narrativa, com momentos passados e presentes. Acho realmente que estou é desejosa de ver Amy (Rosamund Pike), Nick (Ben Afleck) e Desi (Neil Patrick Harris) Ahhh e a cara das pessoas que não leram o livro quando chegarem os créditos finais! :D

Sei que podia ter adorado este livro mas aquele fim, por mais que saiba ser o indicado, não tem aquele sentidozinho de justiça que eu queria. Vá, os bons vencem sempre, certo?! Mas quem são os bons em “Em Parte Incerta”?
Deixo-vos com esse pensamento e a ideia
"LEIAM ESTE LIVRO"

Boas leituras 
:)

2 comentários :

Sónia Domingues disse...

Já li este livro a algum tempo porém continua a ser um dos meus preferidos do género! Aquele final!!!
Bj*

365 Days of Blues

ElsaR disse...

Aquele final?
Aquele livro todo!!
Mais que o final, é a reviravolta da história toda que me tira do sério