Pesquisar neste blogue

A carregar...

terça-feira, 4 de agosto de 2015

Opinião "O Chefe - Namorada"

Na saúde e na doença, uma promessa que tantas vezes envolve um anel, é em “O Chefe - Namorada” muito mais que um voto para o futuro, é uma provação que abala a vida de Neil e Sophie no presente e que deixa a sua relação num ponto em que, ou quebram ou se tornam inseparáveis. 


“Sophie...eu nunca tinha sido capaz de ser eu próprio com outra pessoa da maneira que sou contigo.”

De deslumbrada a namorada, Sophie vê a sua vida a sofrer uma mudança drástica com as notícias do estado de saúde de Neil, um susto que os deixou perplexos e o momento em que mudou de malas e bagagens para o outro lado do Atlântico. Decidida em ser o pilar de apoio do homem que ama, Sophie está presente durante todo processo doloroso que Neil tem de suportar, acabando até por se esquecer um pouco de si mesmo quando o homem que a ama não o faz.
Entre uma dura dose de realidade e o tipo de cenas a que este casal já nos habituou desde o primeiro momento, vemos a sua história desenvolver, a sua relação crescer com o passar do tempo, dos momentos difíceis, dos momentos íntimos, dos confrontos, das interferências familiares, do medo de se perderem….para sempre.

No entanto, mesmo sob o manto tenebroso da doença, Neil e Sophie fazem os possíveis para manter a normalidade da sua relação, especialmente o elo carnal que os une e define. Mesmo quando ele não lhe pode dar tudo o que ela precisa, encontram maneira de elevar o elemento kink desta história.
Claro que tanto podemos estar a ler sobre sexo escaldante como, nem quatro páginas depois, podemos estar a ouvir falar de alguém vomita profusamente de tão doente que está mas a vida é mesmo assim, feita de altos e baixos.
O que me lembra...Acho interessante que este é talvez o primeiro livro em que algo que não vos posso dizer que acontece por ser spoiler...raios, como vou comentar isto? :)
Acontece algo, infelizmente algo comum ao quotidiano, algo que nunca vi abordado nesta perspectiva e que acaba por tornar a história bem mais credível, mesmo quando o Neil, em certos pontos, encaixa no estereótipo de homem destas histórias eróticas, ou seja, rico, kinky e podre de bom (mesmo com os seus quarentas e tal anos).

Este segundo volume da trilogia “O Chefe”, cujo último livro saí no final de Agosto, é parte integrante de uma das histórias mais interessantes, sedutoras, credíveis e espectaculares que li nos últimos tempos. Não podemos deixar de nos interessar na história, de adorar as personagens, de sentir um aperto no coração em certos momentos e de suspirar com outros.

Se Neil e Sophie foram capazes de sobreviver a este furacão, não haverá tempestade que os separe. Ou haverá?

Eu mal posso esperar por começar a ler o terceiro e ele já está ali na estante a olhar para mim. “O Chefe - Noiva”, só o título um spoiler mas epah….depois das tormentas que eles passaram, isto era suposto acabar mal? Pois claro que não!
No entanto, não me admiro que até chegarem a bom porto, tenham mais alguns mares turbulentos para navegar.



A Trilogia "O Chefe" é uma aposta

Relembramos a opinião ao primeiro volume

Opinião "O Chefe - Deslumbrada"

Sem comentários :