Pesquisar neste blogue

A carregar...

terça-feira, 3 de novembro de 2015

Opinião "Just Breathe - Apenas Respira"

Era suposto começar a ler um policial depois do último romance mas por esquecimento meu, dei-me conta que o livro tinha ficado em casa. A alternativa era um ebook que aguardava leitura no meu telemóvel.
"Just Breathe - Apenas respira" chegou até mim pela mão da autora, Sílvia Rodrigues Pais, e foi  minha leitura nas últimos dias.


Primeiro deixem que vos diga que foi complicado não misturar a história e personagens porque, por azar, o último livro que li tinha a mesma base. Girl meets boy na universidade nova, existe uma grande tensão entre eles, ele é um mulherengo, ela é reservada, passam a vida a discutir mas secretamente desejam-se. Ups e agora? Ainda meio revoltada com a primeira história que li (do outro livro), será que quero ler mais um romance de gato e rato repleto de discussões? Sim, porque a linha de acção de Just Breathe conquistou-me quando, logo de inicio, Emily afirma que não entende como as miúdas que rondam Liam têm tão pouco amor próprio, desmarcando-se assim com facilidade daquela imagem de "vou correr atrás dele na mesma, não me interessa que não goste de mim e me trate mal porque eu tou mortinha de amores por ele". 
Mas vamos lá falar deste Just Breathe (que automaticamente associo a uma música de Pearl Jam).

Emily candidatou-se a Yale para colocar a maior distância possível entre si e o seu passado. Decidida a frequentar a mesma faculdade que o falecido pai, Emily dedica-se a 100% ao estudo não descurando por isso de fazer amigos na sua nova morada. E como é de esperar, um amigo traz logo uma cambada de outros atrás e rapidamente Emily se vê inserida num grupo que em parte reside numa fraternidade que realiza festas dia sim dia não. É é aí que reside Liam, alguém que Emily pega de ponta desde o primeiro momento. Opostos em muitos pontos fundamentais, Liam e Emily fazem do ataque verbal a sua forma de comunicação.
Rapidamente toda aquela tensão entre ambos ganha outros contornos e em segredo tornam-se mais íntimos do que gostariam de admitir ao mundo e a si próprios.
Mas além dos sentimentos que começam a possuir um pelo outro, há outras coisas que estes dois teimam em guardar para si mesmos, especialmente o quanto o seu passado os moldou e ainda hoje os massacra. Quem melhor para entender as cicatrizes do outro que não aquele que também possui as suas marcas?

Just breathe é um romance simples, bem conseguido, que nos embala com uma história de amor e esperança sem nos fazer esquecer que são os momentos maus que nos fazem valorizar ainda mais os bons.

E será que Just breathe terá uma continuação? Just keep breathing? Just remember? Lembrei-me do Just keep swimming da Dori...extremamente apropriado. :)

Eu estou curiosa e gostava de ter lido este livro em papel. Simplesmente nao me oriento com marcações em e-books. Gosto de dobrar cantos, o que é que posso dizer?!

Parabéns Sílvia pela belíssima estreia.
Esperamos pelo próximo.

Agora deixo-vós com a música que andou na minha cabeça desde que li o título do livro


Uma novidade

2 comentários :

mary disse...

Estou a ler este livro, a convite da Sílvia e estou a gostar bastante :) mas não falo antes de terminar. Tal como tu, não me oriento muito com ebooks se não tiver o livro físico.. é bastante mais difícil para fazer reviews :(

* Blog mary red hair *

*Canal mary red hair*

Mafalda Alves disse...

Olá! ^^
Nomeei o vosso blogue para responder a uma TAG.
Gostava muito de ler as vossas respostas. Espero que adiram ;)
Beijinhos e boas leituras!! :D

http://soberanadanoite.blogspot.pt/2015/11/tag-habitos-de-leitura.html