Pesquisar neste blogue

A carregar...

domingo, 31 de maio de 2015

Novidades Topseller :: "Amor Cruel / Ugly Love"

Diz Colleen Hoover na capa....
não quero saber mais nada :)
Estou a brincar!!

"Amor Cruel", até agora conhecido por Ugly Love, chega finalmente a Portugal no dia 8 de Junho.


Depois de se conhecer o lado cruel do amor, será possível viver um amor verdadeiro?Tate é enfermeira e muda-se para São Francisco, para casa do irmão Corbin, para estudar e trabalhar. Miles é piloto-aviador e mora no mesmo prédio de Corbin. Depois de se conhecerem de forma atribulada, Tate e Miles acabam por se aproximar e dar início a uma relação exclusivamente física. Para que esta relação exista, Miles impõe a Tate duas regras: «Não faças perguntas sobre o meu passado. Não esperes um futuro.» Tate aceita o desafio de manter uma relação distante, sem nenhum compromisso, nem sequer o da amizade. A relação alimenta-se assim da atração mútua entre os dois.Miles nunca fala de si nem do seu passado, e comporta-se perante Tate de acordo com as regras que ele definiu. Será Miles capaz de desvendar o que se esconde por detrás desta necessidade tão grande de se distanciar emocionalmente dos outros?E poderá algo tão cruel transformar-se numa relação bonita e duradoura?

E sabem que mais....já temos Teaser para o filme....
oh sim filme....

«Não faças perguntas sobre o meu passado. Não esperes um futuro.»

E ainda bem que a Topseller é responsável por trazer Colleen Hoover para Portugal.
E que tal uma sessãozinha de autografos na feira do livros do ano que vem?

Uma mega novidade

sábado, 30 de maio de 2015

Novidades Planeta :: Emma Wildes está de volta...

Depois de ter tido a oportunidade de me iniciar no mundo Emma Wildes, não volto a perder uma novidade :) Com tempo, começo a ler os mais antigos.
Entrentanto, vejam as opiniões aos outros livos e conheçam o mais recente livro da autora e que tem data de lançamento marcada para dia 3 de Junho, a "Tentadora ao Cair da Noite"


O que acontece quando um admirador secreto persistente e intrigante tenta uma senhora virtuosa?

Sophie sabe que não deve sucumbir à tentação, mas quando descobre que o admirador que lhe envia presentes e bilhetes escandalosos é o jovem e delicioso visconde Breton, não pode deixar de se sentir lisonjeada e considera uma ligação. Ninguém saberá, porque essa será a oferta proposta.

Julius Valacourt pode ter má fama, mas a mulher dos seus sonhos é ardilosa e está determinado a mudar a sua maneira de pensar. Quando sente que ela está na dúvida, intensifica a corte e concorda com todos os termos. Tudo parece correr de feição até que Sophie acaba com as suas fantasias.

Um caso secreto, apaixonado, que pode terminar em desastre social ou revelar-se uma extraordinária história de amor...

Emma Wildes é uma aposta

segunda-feira, 25 de maio de 2015

Passatempo Livros Colorir "Mandalas e outros desenhos zen para colorir"

Amantes da pintura, stressados a necessitar de descontrair e todos a quem possa interessar.
Chegou o passatempo que vos dá a oportunidade de ganhar um exemplar do mais recente livro de "colorir para adultos" da Editoria Planeta.
Por aqui já andamos a pintar a edição anterior e podemos afinar que resulta. Experimentem pintar às segundas-feiras à noite ao som de boa música. É uma maravilha!


O PASSATEMPO DECORRE ATÉ 7/06/2015

Para se habilitar ao passatempo, preencha o formulário abaixo e siga as regras dos nossos passatempos:

ATENÇÃO - REGRAS:
- O preenchimento do formulário é obrigatório para se habilitar ao passatempo.
- Podem participar todos os dias, basta voltar a preencher o formulário.
- Só serão apuradas participações de fãs e/ou seguidores.
- Ser fã e seguidor, duplica as hipóteses de ganhar.
- Só aceitamos participações de residentes em Portugal.
- Sorteamos os prémios no random.org entre todos as participações.
- Não nos responsabilizamos por nenhum extravio, seja o envio feito por nós ou editora.

NOTA:
- Façam partilha do passatempo - SEMPRE PÚBLICA, os links serão contabilizados como participação, basta deixar o link que contará como participação extra. Obrigada!

Um passatempo com o apoio


Opinião :: "Eve e as Trevas"

O que fazer à minha opinião mediana sobre os livros fantásticos de Sylvia Day?
Mandar para o lixo e substituir por esta! :)


“Eve e as Trevas” é a tacada que abre o jogo da série Marcados e que me conquistou logo nas primeiras páginas.
Um misto de humor, aventura, sensualidade e conhecimentos religiosos que eu nunca dominei, fazem as delícias desta leitora e de todos os que fiquem a conhecer a história de Eve, a humana entre Caim e Abel, sim, os da Bíblia mas não tão tradicionais com os que ficámos a conhecer na catequese (isto para quem foi à catequese, coisa que nunca fiz!)
Com um travo agridoce, semelhante aos meus queridos Dark Hunters de Sherrilyn Kenyon, a série Marcados mistura o mundo que nos é familiar com o divino/mitologico, com algo que nos transcende ou com personagens que, para agnósticos como eu, participam de uma história muita antiga.

Eve, a nossa heroína, tem garra, estilo e até reencontrar uma paixão do seu passado, tinha uma vida bem orientada, independente e da qual se orgulhava. Agora, vive no meio da disputa entre dois irmãos (ambos extremamente sedutores) a trabalhar pela sua salvação e sob a alçada de uma entidade em que nunca acreditou.

“Eve e as Trevas” é a leitura perfeita para nos embalar o corpo num quente dia de verão enquanto apanhamos sol na praia. Leve, divertido, com carradas de sensualidade e com uma história que nos vai prender até à última página. Já sabem que, se o ambiente ficar muito quente, podem sempre ir dar um mergulho, porque acreditem, esta Eve está muitooooo bem acompanhada. Garanto-vos, as temperaturas sobem a níveis dignos do Inferno, mesmo ao género mais cru e selvagem a que Sylvia Day já nos habituou.

Não façam como eu, não se deixem enganar por uma ou outra opinião menos boa de outro livro fantástico de Sylvia Day, apostem na Eve, ela não vos vai deixar ficar mal....oh...nem Caim ou Abel.

Para quando “Eve e a Destruição”?
Sim, 5 Sentidos, para quando?

domingo, 24 de maio de 2015

Opinião "YGGDRASIL" de MBarreto Condado

Quando li a sinopse de Yggdrasil fiquei com a pulga atrás da orelha. Embora as minhas leituras no mundo do fantástico seja pontuais e quase sempre de duas ou três autoras específicas, não coloquei de parte a possibilidade de ler uma história que não só nasceu em português como tem nas personagens principais uma Maria, que podia ser qualquer uma de nós.
E com Yggdrasil como destino, lá parti eu de Lisboa rumo a Dublin, pelo menos em pensamento.


Quando Maria se mudou de malas e bagagens para Dublin, estava longe de imaginar que a sua vida ia ser mais que a rotina casa-escola-casa.
O momento em que conheceu Rhenan e a sua família estabeleceu um ponto de partida para algo que iria mudar para sempre a sua vida e dos MacCumhaill.
Quem diria que aquela peculiar família escondia um segredo secular?
Quem poderia pensar que Maria, a calma e estudiosa portuguesa, seria o elemento chave que iria desencadear uma Era pela qual tantos aguardavam?

Entre a auto descoberta de Maria, o sentimento forte que nasce entre ela e o um dos irmãos MacCumhaill e a ligação entre os vários elementos da família, vemos dar início a Era da Profecia do Sangue na qual cada um terá um papel a desempenhar, sendo o de Maria, uma vidente Sidhe recém iluminada pelo conhecimento, um dos mais importantes.

“Yggdrasil” é uma mistura de mitologia celta e nórdica, com amor, fraternidade e destino, um que une Maria aos MacCumhaill, especialmente a Rhenan. 

"Prometo...que nunca terás fome de amor, pois eu o alimentarei, com cada pedaço da minha alma. Prometo que nunca sentirás sede de amor, pois eu te saciarei com cada gota do meu sangue..."

Para os amantes de histórias fantásticas, com mais ou menos conhecimentos de sobre os temas abordados, é sempre uma história que nos embala, que nos incita a procurar a justiça e saber se no final, mesmo que um em aberto com cheirinho a segundo volume, as nossas personagens principais têm direito a um viveram felizes para sempre, ou pelo menos um, vivem felizes neste momento.

Mesmo embalada pela história reparei em detalhes que mudaria na história ou no modo como nos é contada. Ainda bem que esta é uma das vezes em que a nossa opinião realmente chega ao autor e este pode saber o que o leitor sentiu quando leu o seu livro.

Espero que Yggdrasil tenha continuação, sei que os irmãos MacCumhaill mereciam ter cada um a sua história desenvolvida, assim como a profecia um capítulo mais explicativo sobre Yggdrasil, os mundos que protege e os seres que habitam.

Yggdrasil é uma aposta


sexta-feira, 22 de maio de 2015

Novidade Topseller :: "Sr. Sherlock Holmes"

Um livro que conta já com adaptação ao cinema, com o espectacular Sir Ian McKellen no papel de Sherlock Holmes.

Sinopse
Corre o ano de 1947, e o nonagenário Sherlock Holmes vive em Inglaterra, numa casa de campo perto da costa. Holmes vive com a sua caseira e o filho desta, o jovem Roger, a quem o desconhecimento da diferença entre abelhas e vespas se revelará fatal.

A rotina decorre entre a solidão pacífica do seu escritório e as abelhas, as «criaturas metódicas» que habitam o seu colmeal, enquanto tenta lutar diariamente contra os efeitos da idade sobre a sua prodigiosa mente e o receio da perda irreversível das memórias de casos passados.

Eis que surge então um manuscrito inacabado, sobre um caso de há 50 anos que o detetive nunca solucionou e que agora se sente determinado a concluir: Londres, uma mulher bonita com um comportamento instável, um marido irado, um misterioso jardim e uma morte súbita. Holmes embrenha-se na difícil tarefa de reavivar a memória e assim terminar o manuscrito.

Em Sr. Sherlock Holmes, Mitch Cullin revela-nos a experiência de uma mente brilhante ao longo de décadas, que desvendará o mais importante dos mistérios: o da natureza humana.

Uma novidade

quarta-feira, 20 de maio de 2015

Novidade Topseller :: "O Segredo da Minha Irmã"

Uma perda devastadora. Um segredo escondido durante mais de 20 anos. Mas estará a verdade prestes a emergir?

Depois da morte do pai, Riley MacPherson regressa a casa para organizar as cerimónias fúnebres e tratar da divisão dos bens. No entanto, em vez de conseguir fechar um ciclo doloroso e encontrar a tranquilidade de que tanto precisa, Riley depara-se com a possibilidade de, afinal, ter sido adotada.

Teria, realmente, vivido 25 anos a acreditar numa mentira? Que outras revelações estarão ali, prontas para serem descobertas?

Confusa e sedenta de respostas, inicia uma investigação arriscada para encontrar toda a verdade sobre a sua origem. Uma busca emocionante que acaba por desenterrar informações e factos misteriosos acerca da sua irmã Lisa, uma violinista-prodígio que, dizem, teria cometido suicídio há mais de 20 anos.

À medida que as peças do puzzle se encaixam, Riley percebe que nada é o que parece. Resta saber se estará preparada para a verdade e se será capaz de a aceitar de braços abertos.

Uma história arrebatadora, com personagens apaixonantes e reviravoltas inesperadas. Um enredo misterioso que nos prende a cada virar de página.

Uma novidade

Novidades Presença :: "Um Anjo Impuro"


Hanna Lundmark, para fugir à miséria que avassalou os campos da Suécia em 1904, arranja um trabalho de cozinheira num barco com destino à Austrália. Após uma paragem no porto de Lourenço Marques, Hanna toma a ousada decisão de abandonar o barco e começar uma vida nova na cidade. Após uma sequência de acontecimentos que fazem dela a mais bem-sucedida proprietária do bordel mais famoso de Lourenço Marques, Hanna está determinada a tentar alterar as mentalidades que caracterizavam a sociedade branca moçambicana nos princípios do século XX. Porém, a sombra do racismo que paira sobre brancos e negros é de tal forma densa que só pode conduzir à tragédia e à morte. Baseado numa história real, em Um Anjo Impuroassistimos a um Henning Mankell de volta à sua mestria talentosa do suspense, transportando-nos para um mundo em que opressores e oprimidos se encontram e o ódio é uma perigosa presença.

Uma novidade

terça-feira, 19 de maio de 2015

Novidade Topseller :: "Zoo" de James Patterson

Como se costuma dizer "se é do James Patterson vai para a wishlist"
"Zoo" chega às livrarias no dia 25 de Maio

Quando o Homem se torna o grande inimigo de todas as outras espécies animais, o perigo espreita e o pânico instala-se, não só pelas ruas das cidades, mas até dentro das nossas próprias casas. O comportamento animal está a mudar. E não para melhor. Por todo o mundo sucedem-se ataques de animais espalhando uma verdadeira epidemia de terror.
Em todos os continentes, espécies selvagens, e até animais domésticos, ostentam subitamente uma atitude hiperagressiva em relação a um animal em particular: o Homem. Jackson Oz, um jovem biólogo, assiste a esta escalada de episódios violentos com uma clara sensação de pânico. Quando vê, com os seus próprios olhos, um ataque organizado de leões em África, a enormidade da violência torna-se terrificamente clara.
Com a ajuda da ecologista Chloe Tousignant, Oz tenta avisar os líderes mundiais antes que seja demasiado tarde. Os ataques aumentam em ferocidade, astúcia e planeamento e, em breve, não restará um único lugar seguro para o Homem se esconder. Usando toda a criatividade fulgurosa que já lhe conhecemos, James Patterson nasceu para escrever este livro. Zoo já foi adaptado para televisão pela CBS e a primeira temporada de treze episódios irá estrear brevemente nas televisões portuguesas.


James Patterson é uma mega aposta

Comecei a ler...

Quem aqui lê Karen Marie Moning ?
Quem gostaria de ver uma portuguesa perdida no meio de uma destas histórias fantásticas?
Se a resposta é afirmativa a ambas as perguntas, venham conhecer Yggdrasil de MBarreto Condado.


Sinopse
E se a vida como a conheces pudesse ser muito mais?
Desde o início do tempo dos clãs, que os MacCumhaill se mantinham unidos. Família de poderosas mulheres e orgulhosos guerreiros. Tinha-lhes sido exigido um único sacrifício em troca da sua imortalidade, manter o equilíbrio entre os três mundos. E esse equilíbrio tinha sido quebrado. As portas estavam abertas facilitando a passagem de todos os seres sobrenaturais.
Seria Maria, uma jovem estudante portuguesa acabada de chegar a Dublin, a ajuda poderosa pela qual aguardavam há tanto tempo? Conseguiria ela aceitar tudo o que lhe era pedido? Acreditar neles e lutar ao seu lado? Dividida entre o seu dever e o amor que sente pelo herdeiro do clã irá descobrir que deve seguir o seu coração, mas esse também já não é seu. Tinha-o entregue àquele homem ainda antes de lho dizer.
Este era o início de uma nova Era… da Profecia do Sangue.

MBarreto Condado é uma autora


Aproveitem para ficar a conhecer a autora na apresentação do livro, dia 24 de Maio na Bertrand do Fórum Aveiro.


«O luto de Elias Gro» de João Tordo :: Opinião


Em «O luto de Elias Gro», um homem procura a solidão, mas encontra em pessoas singulares todas as razões para não se refugir na frieza das paredes redondas que o abrigam, que lhe devolvem os pensamentos que ele mais quer afastar, Numa ilha isolada e que resiste a diversos sofrimentos, também outras pessoas procuram esquecer o que mais os atormenta. Mas como conseguirão todas estas pessoas conviver com o sofrimento alheio? Falando, desabafando ou simplesmente continuando e tendo, indirectamente, acções, umas mais involuntárias que outras e que salvam, salvam os outros de si mesmos e da sua profunda dor e depressão.

"(...) era isso que eu mais desejava: cancelar as palavras que, em liberdade, sussurravam às palavras seguintes, até formarem uma teia que se urdia em meu redor, cada palavra segregando, na sua esteira, o fio que a unia à palavra seguinte (...)"

Na verdade, João Tordo não silenciou as palavras, tornou-as só taciturnas, sós, guturais e meio abandonadas. Foi isso que ele fez. Cancelou a vida do narrador, de Elias, de Cecília, de Alma e de vários outros, num arquipélago esquecido no tempo. Embora as palavras pudessem ter vontade de silêncio e angústia, o lugar em si, incitava-os à comunicação, à partilha e a uma menor solidão.

João Tordo traz-nos um relato de dor, de sombras, num ambiente húmido, revolto e abandonado.

"Os meus olhos buscavam-no por toda a parte, e o mundo não mo devolvia. Cheguei a odiar todas as coisas, porque nada o continha."

Palavras de Santo Agostinho para tentar aquietar a inquietação e a busca incessante por algo maior, por algo que apaziguasse a ira e a dor, a ausência e a morte. Que do céu ou de outro lado, viesse a salvação ou o inferno, mas viesse algo que os salvasse. 

"Uma intempérie é uma necessidade de revolta dos ventos. Uma ilha é um excesso de terra com nome."

Resultado de que excesso serão estas personagens? Ou de que excesso são feitas as mágoas e a dor que os consome? Que dores intermináveis são estas que os corrói sem clemência?

"Por alguma razão Noé construiu uma arca na forma de um barco. (...) Já nesses tempos se sabia que a água, que é vida por dentro quando a bebemos, corrói tudo por fora."

As lacerações do passado tem vindo a afundá-los, enraizando-os no medo. Bruscamente presos às memórias estas personagens sentem demasiado o passado e negligenciam o futuro, talvez o único elo com aquilo que possa ser um objectivo, uma centelha de esperança, seja reerguer a casa das águas.


"Deixou também a solidão que se instalara desde que possuía o dom da memória, a convicção invencível de que era, ele próprio, uma ilha. Não deixou de ser uma ilha; contudo, ao habitar uma, a solidão apresentou-se-lhe como o único modo de vida, desintegrando-se neste e permitindo-lhe sobreviver naquele mundo confinado por fronteiras delimitadas por um criador ausente."

Ausente, mas Deus está a 2km!!!

Talvez este seja um relato de procura pela fé e pelo caminho a percorrer, mesmo sem grandes certezas, aceitando, confiando e negociando a perda de ingenuidade sem que a solidão ou a mágoa nos corroa totalmente.

"Tal como Elias (...) procurava a fé; essa palavra que significa tudo e não significa nada, (...) que transforma os homens, mas deixa intacto o mundo."


Uma leitura com o apoio COMPANHIA DAS LETRAS



segunda-feira, 18 de maio de 2015

«O bizarro incidente do tempo roubado» de Rachel Joyce


Depois do sucesso de A Improvável Viagem de Harold Fry, ganhador do National Book Award e bastante bem aclamado em geral, é a vez de descobrirmos o novo romance da autora.

«O bizarro incidente do tempo roubado»

Sinopse
Em 1972, foram adicionados ao tempo dois segundos para compensar o movimento de rotação da Terra. Byron Hemmings está fascinado por este fenómeno. Nesse mesmo ano, envolve-se num acidente de consequências devastadoras. 

Byron e James Lowe, o seu melhor amigo, estão convencidos de que a culpa foi daqueles dois segundos. Assim, decidem iniciar uma investigação para apurar as verdadeiras razões de tal acidente. Mas desafiar o destino pode ser perigoso…

Rachel Joyce confirma o seu talento de grande romancista, com este retrato de uma família levada ao desespero pela obsessão de uma criança.


Críticas de imprensa
«Um livro surpreendente. Apeteceu-me abraçar Byron, o jovem protagonista desta história. Gostei de Diana, a mãe de Byron. Ela vive uma existência idêntica a milhões de outras mulheres - tão normal e, no entanto, tão trágica. Rachel Joyce consegue, com mestria, apreender as luzes e a sombras das nossas vidas.»
In Goodreads

«Um romance empolgante sobre as restrições esmagadoras que uma classe social pode impor, o fardo das expectativas dos pais e o estigma ligado às doenças mentais.»
The Independent


Mais informações do livro no site da PORTO EDITORA.

Novidades Guerra & Paz :: O livro de Rita Redshoes

Quando a li a sinopse pensei "eu nunca me lembro dos meus sonhos". A Rita lembrou-se de 40 e escreveu um livro repleto de histórias e música.


Sonhos
Rita Redshoes sonha todas as noites e lembra-se dos sonhos. Pode sonhar com Obama ou Maria Callas, pode sonhar com uma orquestra de animais, uma chuva de balas, uma valente chapada. Este é o livro desses sonhos. Quarenta sonhos de Rita Redshoes.

Ilustrações
A memória de Rita Redshoes é narrativa, mas é também visual. Rita conta-nos os seus sonhos e depois ilustra-os. Com desenhos, com colagens. Quarenta sonhos, quarenta ilustrações? Sim, mas não só. Os desenhos e as ilustrações vão entrar no próprio texto do sonho, semeando-os de imagens. Este é um “livro pintado”.

Música
Mas este livro tem ainda outra originalidade. Rita Redshoes compôs sete temas de música para relaxar, dormir e sonhar. Este livro oferece-lhe o download gratuito da banda sonora original.
Sonhos de uma Rapariga Quase Normal chega às livrarias pelas mãos da Guerra e Paz Editores, inserido na colecção Clube do Livro SIC.


A apresentação do livro está marcada para quarta-feira, 20 de Maio, às 18:30 na FNAC do Colombo.
Quem vai marcar presença?

"Sonhos de uma rapariga quase normal" é uma novidade

Sabem a moda dos livros de colorir para adultos?

Pois, nós também entrámos na onda e por aqui pinta-se para aliviar o stress.
E por ai?
Vejam as novidades

A Editorial Presença publica este mês a Arte-terapia: Colorir Para Adultos, de Ana Bjezancevic, e Anti-Stress Padrões: Colorir para adultos de Claire Cater e Billy Waqar.



Já a Editorial Planeta lança o segundo livro de Mandalas, desta feita "Mandalas e outros desenhos Zen para Colorir" e ainda "Mandalas e Outros Desenhos da Selva Para Colorir"


E querem saber qual é o livro número um no top da FNAC (viu a nossa metade colorida ontem)?
Mindfulness - O Livro de Colorir de Emma Farrarons (Lua de Papel)


Surpreendidos?
Isso é porque nunca experimentaram abrir uma qualquer página de um livro de colorir para aliviar o stress de um dia chato de trabalho por entre cores, folhas, flores ou desenhos assimétricos.

Comecei a ler...

Quando fiquei a conhecer esta novidade 5 Sentidos, confesso que não prendeu por completo, nem a capa, nem a sinopse. Sendo um livro da Sylvia Day, sabia que mais tarde ou mais cedo iria ceder.

E outro dia, estava eu a fazer tempo na FNAC quando tropecei no livro e decidi ler as primeiras páginas. Ai Elsa, quando é que vais aprender que abrir livros para ler em livrarias é perigoso. Sabes que a maioria das vezes debruças-te e cais lá para dentro, tipo Alice na toca do coelho.
E sabem o que aconteceu depois, a Eve veio para casa comigo :) e eu estou a adorar!!!!
Creio que é com a série Marcados que a minha opinião sobre os livros fantásticos de Sylvia Day vai mudar :)


Sinopse
Para Evangeline Holis, aquilo que parecia ser apenas uma aventura com um mau rapaz acabou por se transformar num desastre de proporções bíblicas.
Uma noite com o misterioso homem vestido de cabedal foi quanto bastou para a punição divina: a Marca de Caim.
Presa num mundo onde os pecadores são recrutados para matar os demónios, Eve tem pouco tempo para se adaptar. Agnóstica desde sempre, ela vê-se obrigada a uma série de manobras na burocracia
celestial onde passa a ser um valioso mas maltratado peão.
Eve passa também a ser mais um ponto de discórdia num dos mais antigos casos de rivalidade familiar da História… Mas para já, ela está mais preocupada em matar para se manter viva e salvar a alma que nem ela própria sabia ter.
Amaldiçoada por Deus, perseguida pelos demónios, desejada por Caim e Abel… tudo num só dia.

Uma novidade

Aproveitem para ler as opiniões sobre outros livros da autora aqui no Efeito dos Livros

domingo, 17 de maio de 2015

«A rapariga no comboio» de Paula Hawkins :: Opinião


Paula Hawkins traz-nos «A rapariga no comboio» um thriller apaixonante pela forma como caracteriza psicologicamente todas as suas personagens. Rachel, Megan e Anna, juntamente com Scott e Tom fazem o enredo deste thriller, apesar de comparado ao êxito que foi «Em parte incerta»,  eu diria que ainda me faz lembrar mais do que esse filme (já que não li o livro!), para mim tem também traços de «Antes de adormeceres» e uma intensidade que expõe a crueldade da dor crónica e da depressão, próxima da interpretada por Jennifer Aniston em «Cake». É assim que vejo este livro.

A fragilidade em que Rachel se encontra, a instabilidade de Megan ou a perfeição de Anna são tudo factores que deixam o leitor de pé atrás, bem como o bem intencionado Tom ou o ríspido Scott... sempre com os diálogos e as descrições muito bem escadrinhadas levando-nos a desconfiar constantemente de todos eles. Ninguém é perfeito, todos demonstram passados menos bons e coisas que os assombram, mas serão capazes de matar? Se sim, por que motivo? Fúria? Amor? Falta de escrúpulos ou simplesmente devaneios e violência gratuita? Até certo ponto o leitor pensa num pouco de tudo. 

"O meu coração agitou-se como um pássaro numa armadilha."

É uma boa frase para, desde cedo, ir preparando o leitor. Ainda assim, julgo que determinados acontecimentos são esperados, não digo por serem totalmente previsíveis, mas fruto das referências anteriores achei que os pontos se ligavam, que faziam sentido se assim o fossem. Acho que neste livro não me choca a frieza, choca-me antes o desapego, o fazer da vida alheia uma marioneta, manipulando as suas fraquezas, medos e angústias. Assusta também a imensa solidão, não de uma, mas de várias personagens.

Gostei muito do detalhe sobre o sorriso de Abdic, pensei logo no Hannibal... foi completamente involuntário e pouco depois volto a lembrar-me novamente dele, aliás de Mads Mikkelsen, que caso este livro seja adaptado ao cinema, ele ficará bem no papel de Scott. Até o facto de ter o comentário de Reese Witherspoon sobre este livro fez-me pensar nela como a loira meio maternal, com toque de esposa atrevida que Anna demonstra ser. Perante escritas tão cinematográficas sou incapaz de não pensar logo nas escolhas para o grande ecrã.

Sem dúvida que o mote dado na apresentação do livro é real, o enredo altera-nos a forma de olhar à vida dos outros. Especialmente se andarmos de comboio e olharmos da mesma perspectiva que Rachel, de vermos a vida alheia como se fosse romance, uma ficção embelezada. Por certo, durante uns tempos, os leitores no comboio não ficarão indiferentes a este thriller.


Uma leitura com o apoio TOPSELLER.



Opinião "Se me restasse apenas uma hora para viver"

Um livro que me agarrou pelo título.
Quando vi esta novidade da Planeta, o título deixou-me a pensar "Se me restasse apenas uma hora para viver"....o que faria? O que diria? O que seria importante? Que marca deixaria após a minha partida? 
Entraria num desfile nostalgico pelas memórias dos meus quase 30 anos de vida ou ficaria num estado de total apatia por não acreditar que tal me estaria a acontecer a mim?
Gritaria ao mundo a minha frustração? Cometeria alguma loucura sem pensar em consequências, visto que para mim o futuro seria inexistente?

Foram esses mesmos pensamentos que me levaram a ler o livro, quase que como de um sopro. Sentei-me para o ler e dei por mim a perder-me na leitura, mesmo nos momentos em que senti que a divagação efervescente e a contra relógio de Roger-Pol Droit me enlouquecia. Até que ponto estamos, na flor da idade, preparados para pensar na morte? Pior, até que ponto estamos preparados para em qualquer idade falar da vida quando por vezes sentimos que não a estamos a viver na sua total plenitude. 

"...a vida que bate, que pulsa, que vai e vem permanentemente, não podemos vê-la
um batimento nunca se vê, podemos senti-lo, jamais contemplá-lo
não podemos ver a vida porque estamos denrto dela, dentro do batimento
para podermos contemplá-lo como contemplamos o mar, a montanha ou o pôr do sol, como observarmos o voo das gaivotas ou a corrida de um cavalo, teríamos de estar de fora...

Um livro pequeno, com poucas páginas, que se lê de um sopro mas que é capaz de nos abalar tal é o peso dos que nos provoca.
Peguem nele e predisponham-se a pensar, no que já fizeram, no que estão a viver neste momento e no fim, especialmente no fim.

Boas leituras

"Se me restasse apenas uma hora para viver" é uma novidade

Novidade Planeta :: O livro de Yanis Varoufakis

Ora aqui está uma novidade diferente mas que eu não vou querer perder, tal é a curiosidade.

«Sempre pensei que se não podemos explicar as grandes questões económicas de maneira a que os jovens as possam entender, é porque nem sequer nós as entendemos.»

Quem o diz é Yanis Varoufakis no seu novo livro «Quando a desigualdade põe em risco o futuro», que vai chegar às livrarias na próxima quarta-feira. O novo ministro da Finanças da Grécia é o verdadeiro protagonista da actualidade política e económica dos últimos meses na Europa, e convida-nos a conhecer de uma forma descontraída, educativa e algo crítica uma série de questões fundamentais sobre a Economia. Varoufakis assume a responsabilidade de explicar às gerações futuras, aqui representadas pela filha adolescente, de onde procede esta profunda crise económica e os valores que não têm de aceitar como um legado. Um livro que, graças à sua linguagem informal e acessível, se dirige a todos os leitores.

Uma novidade

sábado, 16 de maio de 2015

Novidade Bertrand :: "Encontrada em Ti" de Laurelin Paige

Depois de "Viciada em ti", que ainda não tive oportunidade de ler, chega às livraria o segundo volume da série de Laurelin Paige.
Nos últimos dias do mês de Maio conheçam "Encontrada em Ti"


«Tu és meu (minha)?... Eu sou tua (teu)?» 
Alayna só conhece um tipo de relação: obsessiva. Agora que Hudson a deixou entrar no seu coração, ela está decidida a deitar abaixo todos os obstáculos que existem entre eles para poderem construir uma relação baseada em mais do que apenas sexo fantástico. Só que tanto Alayna como Hudson têm os seus segredos… 
Com o passado a empurrá-los para uma teia de desconfiança infundada, Alayna vira-se para a pessoa que melhor conhece Hudson: Celia, a mulher com quem ele quase casou. Na expectativa de conhecer todos os lados da história, Alayna forma uma aliança com Celia que vai longe de mais, revelando coisas sobre Hudson que poderão acabar para sempre com a relação dos dois. 
Esta é a primeira relação em que Alayna não perdeu completamente o controlo. Mas mesmo assim talvez acabe por perder Hudson.

Uma novidade

Novidade Topseller :: "Enlaçados" de Emma Chase

Aos mais distraídos, já divulgámos esta novidade no Facebook mas não resistimos em partilhar convosco a sinopse, não fosse "Enlaçados" a história que nos vai contar a loucura da Dee.


Ele é sedutor e um apaixonado pela vida. Ela é sensual e determinada. Nenhum dos dois quer assumir um compromisso. Mas estarão os seus destinos enlaçados?

Matthew Fisher é um banqueiro bem-sucedido, posição que lhe permite desfrutar dos prazeres materiais e morar num apartamento com vista para o Central Park. Matt sempre foi um sedutor e um mulherengo incorrigível. Ele admite que, enquanto não encontrar a «mulher certa», se vai divertindo com todas as «mulheres erradas». Apesar disso, ele quer assentar. Delores Warren é uma mulher diferente. O seu trabalho como engenheira espacial não a impede de ser sensual, extravagante e espontânea. Dee (como é conhecida) é decidida, principalmente no que respeita aos homens. Por ter vivido uma sucessão de relações que correram mal, resolve desistir dos compromissos sérios e aproveitar apenas os encontros casuais pelas noites de Nova Iorque.

Quando se conhecem, Matt acredita que encontrou finalmente a pessoa certa. Conseguirá ele fazê-la mudar de ideias e levá-la a aceitar um relacionamento sério?

Recordam-se dos primeiros dois livros da série?
Não! 
Nós lembramos.



Emma Chase é uma aposta

sexta-feira, 15 de maio de 2015

Novidades Guerra & Paz :: A Máquina não gosta de Gatos

Já alguma vez leram uma sinopse e pensaram "olha, parece o...."
Foi o que me aconteceu com "A Máquina Não Gosta de Gatos", o romance de estreia de Mário Santos e a novidade Guerra e Paz.

Trabalho, sexo, mentira e computadores…
Ricardo S. é consultor numa multinacional de tecnologias de informação. Uma vida de sonho? Ricardo S. é infeliz. Nascido na geração do pós 25 de Abril, vive insatisfeito a nível profissional e pessoal. Viciado nas redes sociais, na droga, no speed dating, no consumismo desenfreado e no trabalho em excesso, o protagonista de A Máquina não Gosta de Gatos vê-se preso numa vida high-tech, onde tudo é reciclável e efémero: os empregos, os casamentos, as amizades, as ideologias, os cursos superiores, os bens materiais. Tudo.
A Máquina não Gosta de Gatos é o romance de estreia de Mário Santos. Um livro com que se vai identificar. Mesmo que não queira.
A Máquina não Gosta de Gatos chega às livrarias a 20 de Maio e leva-o aos bastidores do universo yuppie, pelos olhos de uma geração que se vê confrontada com uma realidade brutalmente diferente daquela que era prevista e que lhe foi ensinada. Haverá forma de recuperar o tempo perdido e deixar de viver uma vida projectada por outros? A que preço?

Uma novidade

Ahah A Gaja tem um livro...

Faz algum tempo, tropecei no Facebook d'A Gaja. Santa mãe, foi rir até cair enquanto lia um dos desvarios diários mas o que é ainda mais engraçado é o tipo de reacções que os seus posts geram, uma pequena e hilariante amostra do quanto a internet alberga pessoas dispostas a dizer as maiores baboseiras e a criticar tudo e mais alguma coisa.
Não obstante, A Gaja continua e eu por lá vou passando.
Agora, A Gaja chega em livro, com textos nunca antes publicados e prontos para fazer descambar comentários sobre os mesmos.


Uma novidade

E a apresentação, vai ser bonita vai
Terça-feira, 2 de Junho às 18:30