segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Opinião "O Bicho-da-Seda"

Cormoran Strike regressou ao meu palco literário para a sua segunda aventura mesmo a tempo de a Editorial Presença lançar o terceiro livro, "A carreira do mal".


Depois do caso da misteriosa morte da modelo Lula Landry ter sido resolvido pela astúcia de um detective pouco conhecido, Cormoran viu-se subitamente nas luzes da ribalta e como persona non grata da Polícia Londrina.
Decidido em contrabalançar o saldo e manter a sua fiel assistente Robin (uma mulher detentora de fortes pretensões de side kick), Cormoran aceita uns quantos casos clássicos de detective para umas quantas carteiras cheias com mania da perseguição e dúvidas sobre a fidelidade dos seus cônjuges e amantes. 
Mas contra a sua jornada de salvação do seu pequeno gabinete de investigação Strike aceita o caso de uma mulher que só quer encontrar o seu excêntrico e por vezes imprevisível marido.
Owen Quine é um escritor com mais mania de grandeza que talento que tem por costume deixar a mulher, por si só uma personagem peculiar, sozinha com a filha enquanto se dedica à escrita e às suas namoradas/admiradoras mas desta vez há algo mais neste desaparecimento que faz a sua esposa contratar um detective e este iniciar a busca por respostas. O mais recente livro de Quine, ainda por publicar, levantou tantas ondas que é capaz de ter criado um tsunami com capacidade de acabar com as ligações editoriais do autor e até com o fio que o liga à vida.
Cabe a Cormoran, enquanto lida com os outros casos dos clientes desconfiados e os seus próprios dramas, descortinar o significado deste desaparecimento e as pistas que o fatídico "Bombyx mori", o livro de Quine, deixou.


O meu apreço por Cormoran mantém-se desde o primeiro livro. Salvo uma cena menos boa, não sei se devido ao excesso de asneiras ou à conduta perante o outro interveniente em cena, "O Bicho-da-Seda" vem cimentar o meu selo de aprovação à linha policial criada por J. K. Rowling sob o pseudónimo Robert Gailbraith.

Sólido, complexo e detalhado, "O bicho-da-seda" é para ser lido de rajada, sem desviar a atenção dos pormenores e sempre a torcer para que Robin ganhe mais protagonismo ao lado de Strike.

Esta leitura acaba por criar ainda mais interesse em ler a novidade.
Quem já colocou os olhos no mais recente livro da série, "A carreira do mal"?

A série Cormoran Strike é uma aposta
 Para mais informações visitem o site Editorial Presença


Relembro a opinião ao primeiro livro da série
"Quando o Cuco Chama"

1 comentário :

Inês Pereira disse...

Já tive o prazer de ler o terceiro (aliás, a opinião sobre ele está no meu blog e sem spoilers) e fiquei ainda mais viciada na série! Assim que terminamos só apetece perguntar "onde está o próximo??"
Se gostaste até aqui, tenho a certeza que ainda vais gostar mais. :)