Pesquisar neste blogue

A carregar...

terça-feira, 4 de abril de 2017

Opinião "Sinto a tua falta"

Será possível sentir falta de alguém que não se conhece?
Dizem aquelas frases feitas que por aí andam que "há alguém no mundo que procura por ti em todas as pessoas que encontra"
Mas o que será que acontece se, aquela pessoa que nos é suposto encontrar, já passou por nós e não nos viu?


Pensei que Florença seria o palco de um grande amor mas afinal é apenas o cenário do primeiro acto "os amantes encontram-se (mas nunca se conhecem)"
Conhecemos Tess a fechar umas férias com a melhor amiga semanas antes cumprir o seu sonho, ir para a Universidade.
Com uma vida toda pela frente, Tess não reconhece o seu presente quando a vida decide fazer das suas e alterar toda a sua dinâmica familiar, tornando-a indispensável e por esse motivo, incapaz de seguir o seu plano.
Já Gus deambula por Florença com os pais. Eternamente na sombra do irmão, delimita um caminho que sabe não levantar ondas junto da família, mesmo quando o seu coração sempre pediu satisfação pelos caminhos da arte.

A vida de ambos começa aí, de Florença para o mundo. Tão perto mas igualmente tão longe, vemos Tess e Gus surgirem perante os nossos olhos alternadamente, ora a sorrir ora com os olhos rasos de lágrimas.
Caminhamos ao seu lado ao longo dos anos, torcemos por eles, apaixonamo-nos por e com eles mas sabemos, lá no fundo do nosso ser, num cantinho de extrema esperança, que há forças cósmicas que colocam os caminhos a cruzarem, algures um dia.

A demanda de Tess toca-nos desde o primeiro momento mas é por Gus que o meu coração ficou em suspenso. A sua história, as decisões que toma em desacordo consigo mesmo, a dinâmica amorosa digna de tortura a que se propõe.....lembrou-me pessoas mas também personagens de outros livros que li e que, de alguma maneira, também me ficaram no coração.

"Sinto a tua falta" é romance de encontrões da vida mas cheio de desencontros, que começa e que fecha um ciclo em Itália, essa terra para mim tão cheia de história para contar e outras tantas para viver.
No entanto, talvez porque não ando bem virada para os romances, senti que faltava alguma coisa mesmo quando o fim me deixou com um sorriso. Elsa, elsa....lá tás tu com esquisitices. 

Aceitem umas férias, viagem com este livro para Florença, nem que seja só no papel.
Boa viagem, bons caminhos e boas leituras.

"Sinto a tua falta" é uma aposta

1 comentário :

Marilina Simões Fernandes disse...

Será uma das minhas próximas leituras. Pelo que vi é bastante grandinho!
*-*