sexta-feira, 29 de setembro de 2017

«As nossas almas na noite» de Kent Haruf - Opinião


A propósito da estreia do filme inspirado neste livro, lembrei-me de meter mãos à obra e escrever sobre esta leitura, ainda antes de ser influenciada pelo filme. 

Antes de mais, importa dizer que Addie e Louis são o espelho das segundas oportunidades, mas também do condicionamento que a família, por vezes, pode representar e isso foi o que mais me chocou, especialmente pelo fim. Eu queria algo mais radical. Quem sabe uma road trip, com dois velhos aventureiros, estrada fora, carro clássico e grandes músicas. Mas isto era eu a sonhar e provavelmente a fugir ao espírito dos livros que Kent Haruf constrói. Ou construía, já que infelizmente já partiu, pouco depois de terminar este livro. 

Haruf cria um ambiente no qual envolve a acção e os diálogos deste livro, tornando o leitor numa testemunha. A envolvência criada faz-nos sentir dentro da acção. O leitor está ali, na cama, com aqueles dois velhos, partilhando momentos que quebram a solidão um do outro e lhes recarregam as energias. Haruf dá ao leitor, ternura, emoção, esperança, diversão e algumas dúvidas. E é brilhante na forma como o faz, com tão poucas palavras, quase parecem ter sido escolhidas ao acaso, mas devem ter envolvido um trabalho milimétrico e cuidado, pois todas elas são incisivas, essenciais e simples.

"No exterior do quarto às escuras, o vento começou repentinamente a soprar, abriu a janela de par em par e enfunou as cortinas. A chuva não tardou a cair.
- É melhor ir fechar a janela. 
- Não a feches toda, Não cheira tão bem? Agora é adorável.
- Exactamente. 
Ele levantou-se, puxou a janela para baixo, mas não a fechou por completo, e voltou para a cama.
Ficaram deitados um ao lado do outro a ouvir a chuva."

São estes pequenos momentos, descritos de forma tão concisa mas penetrante, que brilham e dão seguimento a estas vidas aqui expostas a descoberto e nada prontas a serem açambarcadas pelos erros e consequências das acções de outros. Mas Jamie, o filho de Addie, vai alterar o rumo de ambas estas vidas e isso deixou-me a pensar numa pergunta: farão os filhos adiar as vidas dos pais? 

"Tento convencer-me de que acredito nisto. Espero bem que esteja. Ela nunca conseguiu aquilo que pretendia de mim. Tinha uma certa ideia, uma noção de como a vida deveria ser, como devia ser o casamento, mas as coisas nunca foram assim connosco. Falhei-lhe neste sentido. Ela devia ter casado com outra pessoa.
- Estás outra vez a ser muito duro contigo - afirmou Addie. - Quem é que alguma vez alcança aquilo que pretende? Parece que isso não acontece à maior parte de nós, se é que acontece a alguém."

A proposta improvável de Addie a Louis talvez apanhe o leitor de surpresa, como o final me apanhou a mim, ou então sou eu que ainda acredito em finais aventureiros que curem as feridas que não saram ao longo da vida. 

*

Um livro ALFAGUARA.

Novidade Topseller :: "A Única Filha"

2003. Uma adolescente desaparece.


Rebecca Winter é uma rapariga de 16 anos que desfruta tranquilamente as suas férias de verão quando coisas estranhas começam a acontecer ao seu redor: encontra sangue na cama, apercebe-se de um vulto no quarto e sente-se constantemente observada.
Um dia, Rebecca desaparece sem deixar rasto.

Onze anos depois, alguém assume a sua vida.

Em 2014, para evitar ser presa, uma mulher muito parecida com Rebecca faz-se passar por ela, conseguindo convencer toda a gente.
Retoma, assim, a vida de Rebecca, mas rapidamente se apercebe de que a família e os amigos da rapariga desaparecida não são quem parecem ser. E torna-se óbvio para ela que a pessoa responsável pelo desaparecimento de Rebecca ainda está à solta e que a sua vida corre perigo.

Conseguirá a impostora descobrir a verdade por detrás do passado de Rebecca e fugir ao mesmo trágico destino?

Uma novidade

Opinião "O Boss"

Oh mãezona do céu, que boss!!! Nunca seria uma pessoa produtiva ou eloquente com um chefe destes por perto. Mas uma coisa era certa, nunca mais iria reclamar por ser segunda-feira e ter de ir trabalhar :D


Reese partilha da minha opinião: romances de escritório só causam sarilhos. O trabalho ao qual se dedicou de alma e coração nos últimos anos acabou por ficar comprometido quando cometeu o erro crasso de se envolver com o filho do patrão, que não só foi promovido à sua frente como ainda era um ordinário de primeira com uma namorada já a caminho do altar.
Com um olho no campo profissional e o outro no amoroso, Reese foi dando uns quantos tropeções e aprendendo umas quantas lições mas no que toca a homens, um desastre em especial pode se ter tornado em mais do que uma história cómica para contar.
Um fracassado encontro é surpreendentemente interrompido por um estranho que se faz passar por amigo de longa data. Coisa de loucos?  Sim! Mas vindo desta dupla é coisa pouca.

De meros estranhos a trabalharem na mesma empresa, Reese e Chase têm coisas mais importantes para se preocuparem do que a maneira dúbia como se conheceram ou a nova campanha de marketing que corre a mil maravilhas. A primeira ordem de trabalhos é a gigantesca atracção entre ambos e o jogo rato e gato que se inicia no momento em que Reese, a colaboradora e Chase, o patrão têm de começar a conviver todos os dias, o que é simplesmente hilariante.

E garanto-vos que por mais clichê que o romance de escritório me tenha parecido, este BOSS surpreendeu-me pela positiva. Será que posso dizer que me arrebatou, conquistou e que quero ter filhos com ele? Bem, se calhar não... 😊
Adorei a história de fundo de ambos, as personagens que os acompanham e a dinâmica que criaram juntos desde o primeiro momento, especialmente as historietas que inventam. Sempre fui a favor das private jokes :) 

Este Boss relembra-me que por vezes há riscos que temos de correr para que tudo valha a pena.
"Era isso que fazíamos um pelo outro. Eu era o equilibro para a sua instabilidade e ele a coragem para o meu medo"

"O Boss" de Vi Keeland é uma aposta

Novidade Clube do Autor :: "A Cicatriz do Mal"

Ambiente cortante, uma prosa depurada e uma dinâmica implacável confirmam a mestria de Pierre Lemaitre no universo do thriller literário.


Galerie Monier, Paris. Uma mulher é apanhada de surpresa por três homens armados que assaltam uma joalharia em plena galeria de lojas dos Campos Elísios. A mulher chama-se Anne Forestier. Trata-se nada mais nada menos do que a companheira do famoso comissário Verhoeven. Fazendo tábua rasa da lei e correndo o risco de perder o posto de trabalho, o comissário esconde dos demais polícias o facto de conhecer Anne e assume a investigação. É o primeiro passo de uma manipulação orquestrada por um assassino vingativo. Na realidade, quem dá caça a quem? E quem é a verdadeira presa?

Como habitualmente acontece na escrita de Lemaitre, as aparências enganam, e o famoso comissário acabará por compreender que é vítima de uma intriga que remonta ao passado, vendo-se obrigado a recorrer a todos os expedientes e mais algum para descobrir o responsável, bem como as razões que motivam o enigmático assassino.

Uma novidade

Novidade Porto Editora :: "O Regresso da Primavera"


Passamos muito tempo a perseguir sonhos que nos escapam da mão, uma felicidade que não se deixa aprisionar. E depois acontece que o melhor da vida se revela num instante, talvez na magia de um encontro inesperado. Como aquele que aconteceu entre Lorenzo e Fiamma, surpreendidos por um amor que nem mesmo eles, provavelmente, acreditavam ser ainda possível. 

Lorenzo Perego, um homem fascinante e culto, é professor de Geografia Económica numa escola profissional de Milão. Poderia ter escolhido um estabelecimento de maior prestígio, mas o ensino é a sua paixão e ajudar jovens com talento numa realidade difícil e muitas vezes desoladora é um desafio que o entusiasma e enriquece.

Fiamma Morino, com pouco mais de 40 anos, é diretora editorial de uma pequena editora de sucesso que ela própria fundou. Agora que a editora está prestes a sofrer uma drástica mudança de gestão, com que Fiamma não concorda, está disposta a tudo para a defender e continuar a garantir o cuidado e o amor que desde sempre dedica aos seus autores.

Através das vivências de Fiamma e Lorenzo, conhecemos a Itália de hoje, a da crise da Escola e da Economia, mas também aquela que é feita de pessoas empreendedoras, prontas a arregaçar as mangas e decididas a não se renderem.

Uma novidade

quinta-feira, 28 de setembro de 2017

Novidade Topseller :: "Estou Aqui"

O Desafio de leitura deste ano dizia que uma das leituras devia ter uma personagem com o meu nome.
:D


O amor não dorme, o amor não morre.
O amor salva.


Um inesperado acidente numa estância de esqui atira a jovem e bela Elsa para uma cama de hospital. Em coma desde o primeiro momento, parece óbvio para os familiares e para os médicos de que o futuro de Elsa é sombrio.
Thibault é obrigado pela sua mãe a visitar o irmão, que se encontra no mesmo hospital de Elsa. Recusando a vê-lo, por este ter atropelado duas adolescentes, Thibault acaba por se refugiar no quarto de Elsa e criar uma relação que tem tanto de estranha quanto de inesperada.
A ligação entre eles intensifica-se, e, mesmo que o resto do mundo não a compreenda, ambos comunicam e apaixonam-se.
Um dia os médicos são obrigados a tomar uma decisão drástica sobre o futuro de Elsa, e agora que Thibault encontrou o amor, corre o risco de o perder.


«Estou Aqui encerra em si a tensão dramática de todo o mundo num quarto apenas.» 
— Bookpage

Uma novidade

Novidades Dom Quixote :: "Vida e Obra de Fernando Pessoa"


Existe, entre todos os estudiosos pessoanos, uma notável unanimidade quanto ao valor fundamental desta Vida e Obra de Fernando Pessoa, de João Gaspar Simões. 
Trata-se, com efeito, no dizer do lusófilo Pierre Hourcade, de «uma dessas obras que marcam data na bibliografia sobre um grande autor. Podem ser retocadas, criticadas, até refutadas. Mas não se volta a fazê-las e não se pode retomar os temas de que elas tratam como se nunca tivessem existido. […] Na história póstuma da obra de Pessoa impõe-se daqui por diante o estudo de Simões, assinalando uma data maior a partir da qual, nessa matéria, se entra numa nova era.» Também António Quadros, no início do primeiro capítulo do seu livro Fernando Pessoa, Vida, Personalidade e Génio, anotou que «seria injusto não mencionar o que todos devemos a João Gaspar Simões, cuja Vida e Obra de Fernando Pessoa […] é ainda uma base histórico-biográfica indispensável para evocar os acidentes e os incidentes da existência do poeta.» 

Obra de fôlego, publicada originalmente em 1950, continua a ser uma referência nos estudos pessoanos e para todos os que desejam conhecer melhor não só a vida e a obra do poeta, como a história da sua geração.

Uma novidade

Novidade Cultura Editora :: "O Homem que Plantava Árvores"

Uma história inesquecível como O Principezinho de Saint-Exupéry e Siddhartha de Herman Hesse.


Com milhões de exemplares vendidos, este livro emocionou e inspirou várias gerações ao longo de décadas, em todo o mundo, e serve de parábola para os tempos modernos. O homem que plantava árvores conta a história de um jovem que, em 1913, sozinho, atravessa os Alpes franceses em busca da natureza e da paz, longe das grandes cidades, acabando por encontrar o abandono humano e a desertificação de uma paisagem desoladora. Há dias sem água, cruza-se com um velho pastor e as suas ovelhas. O pastor dá-lhe água, comida e abrigo, e revela-lhe a sua missão de vida: plantar centenas de árvores por dia a fim de recuperar a floresta.

Uma novidade

Novidade Topseller :: "O Tabu Mais Doce"

Com todos os olhos postos neles, não há escapatória possível. A paixão de ambos é proibida mas tão irresistível…


Milionário irreverente, playboy atrevido e manipulador. É isto que todos pensam de Dallas Skyes. Mas apenas Jane sabe como é o homem que se esconde por detrás do dinheiro, da intimidação e do poder — e só ela tem controlo sobre o seu coração.
Quando a relação entre Jane e Dallas é descoberta, o escândalo rebenta. Para onde quer que fujam, eles são perseguidos pelos jornalistas e pelo púbico, e o seu amor tabu é criticado de forma severa. No entanto, esse é o menor dos problemas do casal.


Despertada pelas novidades, a sádica sequestradora que raptou e torturou Jane e Dallas 17 anos antes regressa do seu esconderijo 
ataca novamente. O seu principal objetivo? Livrar-se de Jane para que Dallas seja seu.
Receando a ameaça, Dallas decide fazer o possível e o impossível para apanhar, de uma vez por todas, a mulher que tornou a sua
vida um pesadelo. Só que este jogo de gato e rato irá ganhar contornos maquiavélicos que nenhum dos dois poderia adivinhar…

Com o mundo contra eles e o perigo à espreita, conseguirão Jane e Dallas ter o fim que tanto desejam?

Uma novidade
Opinião aos dois primeiros livros da série



segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Opinião "O Espadachim"


Uma visita à Escócia, um talentoso espadachim com mais honra num dedo que muitos homens no corpo todo e uma jovem mulher que conseguiu ludibriar o destino matrimonial comum às suas semelhantes. "O Espadachim" não podia começar de maneira melhor.
Separados pelo destino, as suas posições sociais e a distância auto imposta, Constance e Saint vão lutar contra tudo, todos e até si próprios para descobrirem a verdade sobre o desaparecimento de jovens mulheres em Edimburgo antes de cederem por completo ao desejo.

Constance é uma mulher e tanto. Filha de um Duque que sempre lhe deu mais espaço para abrir asas do que o normal na época, Constance tem evitado com classe todos as propostas e compromissos desde há seis anos. O seu tempo tem sido passado na realização de tarefas bem mais valiosas do que a escolha de vestidos bonitos para agradar o seu futuro marido. Como membro de um clube secreto ao serviço da Coroa, Constance usa a sua posição para conduzir investigações no seio da sociedade e segue pistas que a levam cada vez mais perto de descobrir o paradeiro das jovens desaparecidas.  Infelizmente o próximo passo requer que Costance seja casada e parece que, sem querer, é mesmo esse o caminho para o qual a empurram.
Engana-se quem pensa que Saint é esse par que aparece como por milagre à seu frente.
Nascido numa família de estatuto pobre, Saint não tem dois tostões no bolso. Por isso quando surge a proposta de ensinar esgrima a um pupilo do pai de Constance, mulher que ele tenta esquecer com todas as forças do seu ser, Saint hesita mas acaba a aceitar por saber que ela se encontra bem longe da casa da família.
Até à hora em que estão frente a frente e ela é nada mais nada menos que a sua nova aluna.
Ohhh e assim começa a festa.
O jogo de cintura destes dois é espectacular.
Que dinâmica inteligente, apaixonada e cheia de genica. Constance e Saint são parceiros à altura, especialmente na troca de galhardetes.

Toda a história envolvente tem contornos muito bons mas é a historia dos dois que nos rouba o fôlego, especialmente pelo passado que os une e pelas marcas que ambos carregam.

Espero seriamente que o próximo volume venha levantar a cortina sobre três personagens que me cativaram bastante neste livro.
E da leitura levo uma vontade ainda maior de visitar a Escócia.
Espero seriamente caminhar em Terras Escocesas muito brevemente.

"O Espachim" de Katharine Ashe é uma novidade

Novidade Editorial Presença :: "O ódio que semeias"

UM LIVRO PARA JOVENS ONDE O DILEMA É A LUTA PELA IGUALDADE DIREITOS CINEMATOGRÁFICOS JÁ ADQUIRIDOS


Starr tem 16 anos e move-se entre dois mundos: o seu bairro periférico e problemático, habitado por negros como ela, e a escola que frequenta numa elegante zona residencial de brancos. O frágil equilíbrio entre estas duas realidades é quebrado quando Starr se torna a única testemunha do disparo fatal de um polícia contra Khalil, o seu melhor amigo. A partir daí, pairam sobre Starr ameaças de morte: tudo o que ela disser acerca do crime que presenciou pode ser usado a seu favor por uns, mas sobretudo como arma por outros. Um poderoso romance juvenil, inspirado pelo movimento Black Lives Matter e pela luta contra a discriminação e a violência.


IMPRENSA
«Esta história é necessária. Esta história é importante.» 
Kirkus Reviews

«Comovente.» 
Publishers Weekly

«Maravilhosamente escrito na voz da adolescente Starr Carter, um livro incontestavelmente importante que conquista qualquer leitor.» 
Booklist

«Um romance brilhante, impressionante e implacável que ficará para a história como um clássico moderno.»
 John Green, autor de A Culpa É das Estrelas


Uma novidade
Para mais informações, visitem o site

Novidade Planeta :: "As Mulheres no Castelo"


Na guerra fizeram escolhas impossíveis, agora têm de viver com elas.
Três mulheres, assombradas pelo passado. Marianne von Lingenfels volta ao castelo abandonado, dos antepassados do marido.
Para cumprir a promessa que fez aos corajosos companheiros do marido: encontrar e proteger as suas mulheres no meio das cinzas da derrota da Alemanha nazi.
Um livro com uma pesquisa histórica rigorosa e que oferece um novo olhar e novas realidades da Segunda Guerra Mundial, um dos períodos mais lidos da nossa história.

Uma novidade

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Resultado Passatempo "O Efeito Rosie"

Hoje tivemos um momento SHAME!!!
Então não é que ficou por apurar o vencedor do passatempo "O EFEITO ROSIE"?
Honestamente, Shammmee!!!

Sem mais demoras, anunciamos o vencedor.


Com 687 participações, damos os parabéns ao Nº 124, Ângela Costa.

Passatempo realizado em parceria com a

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Novidade Companhia das Letras :: "Quando fui outro"



Este livro é para apaixonados, diz-nos o autor desta belíssima antologia da obra do eterno Fernando Pessoa. A paixão é, contudo, apenas um dos muitos temas explorados neste livro. Nesta antologia, que reúne uma selecção de poemas, ensaios, anotações pessoais e fragmentos de cartas de amor, os heterónimos dão um passo atrás para ceder o palco a Fernando Pessoa, o poeta e o homem, na espantosa unidade que se vislumbra no meio da sua complexa multiplicidade.

Uma novidade

Novidade Alfaguara :: "O teu rosto amanhã"



«Não deveria contar nunca nada», começa por dizer o narrador desta história: Jaime ou Jacobo ou Jacques Deza. E, no entanto, a sua tarefa vai ser precisamente a de contar: contar tudo, até o que ainda não aconteceu. Entre a intimidade do casamento de Deza e as traições mortais da Guerra Civil Espanhola, Javier Marías tece uma história densa e apaixonante, que nada fica a dever aos melhores romances de espionagem. Pelo caminho, como no conjunto da sua obra, tece uma reflexão extraordinária sobre a natureza humana. Até que ponto podemos conhecer realmente os outros? E seremos capazes, nesse intento, de nos salvarmos da febre e da dor?

Uma novidade

Opinião "Filosofar e Meditar com as Crianças" de Frédéric Lenoir


Sabe sempre bem ler algo diferente e este "Filosofar e Meditar com as crianças" é sem dúvida algo fora do meu radar de leituras.

O projecto desenvolvido por Fréderic Lenoir é de extrema importância, especialmente para professores e educadores. Eu sou apenas uma mãe curiosa, mais com a temática da meditação mas curiosamente foi a parte sobre a filosofia que me prendeu à leitura.

Repleto de valiosas dicas sobre como conduzir e dinamizar sessões sobre várias temáticas (amor, amizade, felicidade, sucesso, morte, sentido da vida) com crianças de faixas etárias do 1º e 2º ciclo de escolaridade.
A referência à meditação, que foi o que me atraiu para o livro, é relativamente limitada mas acho que a ideia geral é criar com as crianças um espaço/tempo no seu dia a dia onde possam desacelerar um pouco e partilhar as suas opiniões e pensamentos.
Seja na escola, ATL's ou em casa, é sempre bom conseguir proporcionar às crianças a abertura necessária para se expressarem mas também para ouvirem e compreenderem os pontos de vista dos outros.
Adorei ler as transcrições das várias sessões que Frédéric fez com crianças de várias idades, cidades e estratos sociais. Algumas respostas são simplesmente deliciosas e dei por mim a pensar que seria ideal isto ser a regra e não uma excepção.
Vejam o excerto AQUI
Se possível, devia ser extensível aos adultos.

Quantas pessoas ficariam sem saber o que responder quando questionados sobre a diferença entre uma emoção e um sentimento? 
Quantas pessoas nunca perderam mais do que 5 minutos a debater os seus pensamentos sobre amizade, compaixão ou até a morte?

 "Filosofar e Meditar com as Crianças" de Frédéric Lenoir é uma aposta

Novidade Sextante : "Escutai as nossas derrotas"


Um agente dos serviços secretos franceses, invadido por uma enorme melancolia, é encarregado de encontrar em Beirute um antigo membro dos comandos de elite norte-americanos suspeito de diversos tráficos.

Cruza o seu caminho uma arqueóloga iraquiana que tenta salvar os tesouros das cidades bombardeadas. As longínquas epopeias de heróis do passado intrometem-se nos seus percursos - o general Grant esmagando os Confederados, Aníbal marchando sobre Roma, Hailé Selassié levantando-se contra o agressor fascista…

Um romance que constata a inanidade de toda a conquista e proclama que só a humanidade e a beleza valem a pena que se morra por elas.

Uma novidade

domingo, 17 de setembro de 2017

Novidade Arena :: "Slow Living Yoga"

Primeiro mudamos nós. Depois mudamos o mundo.


Vivemos numa sociedade exigente. Exige-nos pressa, tempo, atenção. As exigências das nossas vidas socioprofissionais cada vez mais aceleradas sobrepõem-se a nós. E entre tudo o que "é preciso" ser feito, não temos tempo para nos dedicarmos ao desenvolvimento da nossa consciência e vivemos, inevitavelmente, em permanente desilusão. Para escapar, precisamos de ser conscientes não só dos nossos pensamentos, mas sobretudo da sua natureza. Tomar consciência é mais do que uma acção, é um estilo de vida. Para mim, é, em suma, Yoga.

Uma novidade 

Novidade Verso da Kapa :: "Vida Serena"



Quando Pedro Proença partilhou no programa de Fátima Lopes, na TVI, a faceta do homem espiritual, para além do advogado e do comentador televisivo, foi literalmente invadido por inúmeras mensagens de telespetadores curiosos sobre esta forma de estar na vida que lhe permite conciliar um quotidiano preenchido e intenso sem perder o equilíbrio e a paz de espírito, essenciais a quem quer ser feliz.

Nesta obra, Pedro Proença partilha cerca de 350 reflexões pessoais sobre a forma Zen que encontrou para a sua vida, revelando a sua vertente espiritual, fruto do contacto de duas décadas com o Budismo Zen e da prática diária da meditação Vipassana. 

O autor acredita que estas reflexões vão permitir ao leitor fazer uma viagem crítica ao seu interior, contribuindo para a descoberta do verdadeiro caminho para a felicidade.

Uma novidade

Novidade Casa das Letras :: "Pelo Mundo"

A cozinha, os cheiros e os sabores que partilho em casa com as crianças


Escrever este livro de receitas que recolhi nas viagens realizadas ao longo da minha vida foi um processo que constituiu em si mesmo uma viagem. Uma viagem pelas memórias que guardo e pelos momentos da minha vida. A cozinha, os cheiros e os sabores são também isso mesmo: memórias a que os associamos. 
As receitas que selecionei para vos apresentar fazem parte da nossa alimentação em casa, e que os meus filhos adoram, e são todas elas saudáveis e simples de confecionar, algumas com sabores e aromas menos comuns, outras com sabores e aromas reconhecidos por todos. 

Este livro tem, também, um outro conjunto de memórias associadas. As entradas, sopas, pratos e sobremesas que escolhi são também o resultado dos nossos momentos em família e à mesa. O tempo que passamos em família é muito importante para nós e é nestas alturas que procuramos sempre concentrar-nos uns nos outros, deixando de fora o stresse e o trabalho. Assim, há muito amor neste livro. Espero que o sintam e que o partilhem entre vocês!

Uma novidade

Novidade Manuscrito :: "As Receitas do Fator pH"

Faça uma alimentação alcalina para ajudar o seu corpo a combater a inflamação, reforçar o seu sistema imunitário e ganhar anos de vida


Depois do sucesso do livro O Fator pH , a nutricionista Rita Boavida traz-nos mais de 150 receitas rápidas e fáceis de preparar, que aliam sabor e saúde, para todos aqueles que querem seguir os princípios da dieta alcalina nas refeições do seu dia a dia.

Com o consumo elevado de carne, açúcar refinado, refrigerantes, produtos de charcutaria, soja, alimentos industrializados como bolachas, bolos de pastelaria, pão de trigo, café, entre outros alimentos, o nosso corpo acidifica, o que resulta em ganho de peso, baixa energia, cabelo e unhas fracas, entre outros sinais de que o nosso corpo nos dá.

Este livro ensina-nos a substituir o consumo de alimentos acidificantes pelo consumo de alimentos alcalinos, com receitas deliciosas, nutricionalmente equilibradas, adaptadas a todas as dietas, sejam elas isentas de produtos de origem animal, de lactose ou de glúten. Comece o dia com umas panquecas de coco e cenoura. Como snack para o trabalho, leve bolinhas de coco e cacau ou umas amêndoas de chocolate, ao almoço ou ao jantar delicie-se com um pudim de peixe acompanhado por um puré de mandioca, uns canelones de curgete e claro, não pode faltar a sobremesa, um cheesecake de lima ou um crumble de maçã e pera. 

Com este livro, ao equilibrar o pH do nosso corpo, vai conseguir ajudar o organismo a eliminar as toxinas, reforçar o sistema imunitário, melhorar a sua digestão, acelerar o metabolismo, a perder peso de forma natural e combater a inflamação.

Inclui um plano alimentar para um mês de refeições alcalinas.

Uma novidade

Novidade Lua de Papel :: "Saber Comer - As Regras de Ouro"



Michael Pollan, professor na Universidade de Berkeley, é um dos jornalistas científicos mais premiados deste século. 
Ao longo de mais de 25 anos, andou a estudar os nossos hábitos alimentares e a publicar livros sobre o tema. 
Em «Saber Comer», o autor sintetizou toda a ciência, todos os estudos, numa frase que se tornou célebre: «Coma comida. Coma pouco. Sobretudo vegetais.» São seis palavras apenas, que o autor explica e desdobra em 64 regras que nunca mais esquecere-mos. Fáceis de ler, sem linguagem técnica, ajudam-nos a escolher a comida que devemos pôr no prato, e a melhor maneira de a desfrutar. Não é uma dieta, mas sim um manual para quem ama a comida e quer comer melhor, e se sente confuso com tantas informações contraditórias. 

Esqueça portanto as calorias ou antioxidantes e redescubra o prazer de uma boa refeição - na certeza de que basta seguir alguns destes princípios para ganhar saúde e perder quilos sem dar por isso. Um exemplo? Não coma cereais ao pequeno-almoço que mudem a cor do leite. Porquê? É simples: estão cheios de hidratos de carbono refinados e de aditivos químicos.

CRÍTICAS DE IMPRENSA
«Ao longo de mais de quatro décadas a ler e a escrever sobre Nutrição, nunca encontrei nada tão inteligente, tão sensato e tão fácil de seguir como estas regras.»
The New York Times

Uma novidade


Novidade Oficina do Livro :: "Slow - As Coisas Boas Levam Tempo Desacelerar para Viver Melhor"

Há quanto tempo não se senta para um longo almoço entre amigos? Ou faz um passeio sem pressas com os seus filhos? Ou bebe um chá quente, lê um livro? Há quanto tempo sente que não tem tempo? 


  O Slow Food, esteve na raiz do Movimento Slow. Nasceu da necessidade de defesa das tradições gastronómicas, em Itália no final da década de 1980. Ao longo dos anos o conceito slow cresceu, abrangendo várias áreas da sociedade. Hoje são comuns os termos Slow Food, slow Work, , Slow Travel, Slow School ou Slow Aging. O que une estes movimentos é o mesmo princípio: aprender a ter tempo para a vida e para tudo o que dela faz parte. 

  Os dias são velozes, tão rápidos que na maioria das vezes achamos que os perdemos no meio de tanta obrigação. A tirania da pressa do dia a dia desvia-nos do fundamental: um espaço onde consigamos ser (mais) felizes. E como se pode mudar isso? Slow - As Coisas Boas Levam Tempo vai ensinar-lhe como pode começar a desfrutar dos dias e a saborear os momentos que enriquecem a vida.

Uma novidade

Novidade Lua de Papel :: "As Delícias de Ella para os Amigos"

Depois de As Delícias de Ella Todos os Dias, chega-nos agora o tão aguardado livro de Ella para as ocasiões especiais. 
Receitas saudáveis para partilhar e saborear em conjunto


Desde brunches e pequenos-almoços para se mimar (e aos seus) logo pela manhã, a menus completos para cocktails, festas, banquetes ou almoços de última hora. Vai encontrar aqui mais de 100 receitas, desde torres de panquecas de mirtilo com banana caramelizada e manteiga de cacau crocante e amêndoa, ao ceviche de manga e cogumelos. Na certeza, porém, de que as receitas não são apenas deliciosas, mas também vegetarianas, sem glúten e supernutritivas.

Uma novidade