quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Opinião "O Conde"

Oh pah, este Conde passa a perna a tantas histórias que tenho lido ultimamente. Que enredo maravilhoso, que espectacular escapadinha pela Escócia e que delirante história de amizade, confiança, amor e perseverança. "O Conde" e a Lady Justiça já me tinham deixado curiosa em "O Espadachim" mas aqui fizeram com que me rendesse por completo a este amor que tardava em se revelar. 


Colin Gray, Conde de Egreemor, tem sido desde alguns anos o orientador sereno e compenetrado das acções do Clube Falcão mas os recentes acontecimentos no grupo e na sua vida pessoal fizeram com que a sua atenção recai-se sobre as suas obrigações para com o seu título, sendo uma delas o cumprimento de uma promessa antiga, a de desposar a filha de um velho camarada de armas do falecido pai. 
 Longe de querer ser alvo de quaisquer propostas de casamento está Emily Vale, filha solteirona e reclusa amante de livros de um Lorde indulgente que sempre permitiu que a filha se tornasse um ser pensante numa época em que a mulher nenhum direito tinha, nem o de agir segundo os seus pensamentos e escolhas. Por isso quando o Colin, um velho amigo do passado, aparece na sua sala de estar com um pedido de casamento a sua resposta não poderia ser outra... NÃO! 
 Forte, independente e dona de uma opinião versada sobre o mundo que a rodeia, Emily não é so uma solteirona que afasta pretendentes mas a famosa planfletista Lady Justiça que escreve em nome dos que não têm voz, das mulheres ao mais masculino dos operários, do trabalhador do porto de pesca ao pastor das terras altas escocesas. 

 No entanto, este novo capítulo pela verdade na intriga que envolve o Duque do Diabo, junta Emily e Colin numa corrida pela sua própria vida. Por entre fugas a cavalo, noites sem dormir e serem confundidos com criminosos, estes dois vão perceber que os anos que passaram separados em nada diminuíram o que sempre sentiram um pelo outro, mesmo quando cada um acredita piamente que o outro o odeia. 

E a história de Colin....opah ☺ adorei que a história deles tivesse começado em tão tenra idade. 
 E a dinâmica entre eles...é simplesmente espectacular!! Já tinha gostado bastante desse detalhe no casal anterior. 
Agora, só falta descobrir o mistério do Duque do Diabo e eu tenho a minha teoria. Será que estou certa?? 
Vamos esperar para ver?

Nota: sinto que me faltam livros antes deste. Queria ter lido a história dos outros membros do Clube do Falcão para assim ter pequenos vislumbres destas magníficas personagens e assim ir aposentando os diversos membros até só restar o nosso Belo Conde, consorte masculina nesta dança de casmurros que conhecemos em O Conde

"O Conde" é o segundo livro da série O Duque do Diabo de Katharine Ashe, uma novidade

Relembro a opinião ao livro "O Espadachim"

Sem comentários :