sexta-feira, 3 de março de 2017

Opinião "Solteira até Sábado"

Andava atrasada nas leituras desta série. 
Tenho sempre lido os livros desta autora quando estou de ferias e honestamente, não me importava nada de estar de férias agora, de preferência num clima tropical e com o pé na areia.


Quando soube do lançamento deste livro pensei que a tratava da história de Gwen e Neil. Afinal "Solteira até sábado" é a história de Karen e o irmão do marido.
Mas espera....ela não era casada. Marido, qual marido?

Então para ler este livro sossegadinha, decidi meter o nariz no anterior e que nos está em falta na versão portuguesa. Breve resumo..
Gwen arranja marido a sério e Karen um a fingir. Nesta série toda a gente arranja marido, parece aqueles episódios da Oprah em que ela dava carros a toda gente.
Por isso, a questão aqui é, quando se vive um casamento a fingir, o que fazemos ao encontrar alguém a sério?
Fechamos uma porta e abrimos outra! Certo?
Mas quando essa nova porta é irmã da outra, o que fazemos?
É pecado cobiçar mulher do vizinho. Então....e a do irmão?

Karen sente aquela faísca do desejo cada vez que olha para Zach, o irmão de Michael, o seu "marido" mas o acordo que tem com ele, assim como o respeito pela sua amizade, impedem-na de atear o fogo que arde em si desde que colocou os olhos em cima do cunhado.
Já Zach, habituado a sua vida pacata e familiar no Utah, não estava nada a espera de ficar embeiçado pela mulher que o irmão tem mantido afastada da família.

Os kms de distância que separam Los Angeles de Hilton no Utah ainda conseguem criar a falsa possibilidade de esquecer o quanto é estranha e incorrecta a sua atracção mas quando Karen e Michael visitam a família na sua terra natal, não há muito espaço onde se esconder, embora hajam muitos segredos escondidos na cidade de Hilton e nos seus habitantes.

Karen e Zach vêem-se enredados num pecado de proporções bíblicas, com uma família à perna e numa pacata vila que tem muito drama a borbulhar à superfície e que, sem querer, os vai arrastar para o meio da confusão.
No fim de contas, tudo o que Karen mais quer é ficar solteira sábado ou o mais rapidamente possível.

Adoro estes livros.
Já vos tinha dito isso?
Este tem um extra na história. Bem...acho que todos têm. A historia pessoal de cada personagem, especialmente a feminina é sempre mais detalhada e profunda. A de Karen não é fácil de engolis mas é a aquela em que a mete que toca mais fundo. 
"Solteira até sábado" é capaz de ser um livro leve, romântico, divertido mas igualmente sério, que passa uma mensagem importante, facto que vem escarrapachado nos agradecimentos.

Diz-se que "to write well you have to write what you know" e este livro, assim como esta série, parece estar recheado de elementos que são próximos ao autora e que de alguma maneira homenageiam momentos e pessoas da sua vida.

Que venha o próximo. É o Rick. ..uhh é amigo do Neil...vão adorá-lo!
Acreditem, vão mesmo adorá-lo!

"Solteira até Sábado" faz parte da série Weekday Brides de Catherine Bybee, uma aposta
Relembro a opinião aos outros livros da série:

2 comentários :

Xana disse...

Estou mesmo muito curiosa para ler, já o conhecia, e acho este livro fascinante :)

ElsaR disse...

Gostei bastante deste mas ainda gostei mais do seguinte (Conquistada até terça". Opinião sai segunda-feira.